Select Page

Advertisement

Doria e Kassab em Araraquara



Doria na frente com 24%, Skaf tem 19%, e Luiz Marinho, 4%, segundo pesquisa Ibope para o governo de São Paulo

Doria e Kassab em Araraquara

Publicidade

Advertisement

José A C Silva

No final da tarde dessa sexta-feira (25), o salão de festas do Clube Melusa de Araraquara foi invadido pelos tucanos com a presença de João Dória, Gilberto Kassab, Vanderlei Macris e Lobbe Neto. O deputado Roberto Massafera, líder do PSDB em Araraquara, disse que a Petrobras foi saqueada. “O preço do petróleo é definido pelo mercado internacional. A única saída é a redução de impostos. A greve é justa, mas por outro lado causa transtornos, prejudica a já comprometida economia brasileira, a população desempregada e sem renda”, disse Massafera.

Edna Martins, diretora do Drads, representando também as mulheres do partido recebeu com Massafera os militantes. Fazendo uso da palavra, Edna comentou que, apesar do grande número de partidários e simpatizantes, muitos não puderam comparecer por causa da greve dos caminhoneiros. Já o pré-candidato João Doria defendeu a criação da Secretaria do Interior para ampliar a integração com o governo do Estado. “Quando o governo e a Prefeitura trabalham em conjunto, quem sai ganhando é a população”, ressaltou. Doria também tem defendido três prioridades de enfrentamento em sua proposta de governo: Segurança Pública, Saúde e Educação. A espelho do que realizou na Prefeitura de São Paulo, seu projeto para o Estado traz maior eficiência à gestão pública. “A população quer agilidade. As pessoas estão cansadas de esperar”.

Gilberto Kassab e João Doria no Clube Melusa, em Araraquara

Pesquisa

De acordo com pesquisa Ibope para o governo de São Paulo, Doria tem 24%, Skaf, 19%, e Luiz Marinho, 4%. Márcio França tem 3%; Rogério Chequer, 2%; e Lisete Arelaro, 1%. O Instituto ouviu 1.008 eleitores; a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Ainda faltam cinco meses para as eleições e ainda não há uma exatidão de quem serão os candidatos, mas a disputa pela herança do PSDB, partido que governa o Estado mais rico do país há mais de duas décadas sem rupturas, já começou incerta em São Paulo. Doria tem como pedra no sapato o atual governador paulista, Márcio França (PSB), que ocupou a cadeira de Geraldo Alkmin que pretende disputar a Presidência da República, precisando do apoio de França.

Já o senador Aécio Neves é praticamente carta fora do baralho.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

  • Prestações

Arquivos