Selecione a página

Curtas de quinta-feira – 4 de julho

Curtas de quinta-feira – 4 de julho

Fake news nas eleições 2018 serão alvo de CPMI
O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), criou nessa quarta-feira (3) uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para investigar o uso de fake news nas eleições de 2018.
A CMPI foi proposta pelo deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que reuniu assinaturas de 276 deputados e 48 senadores. A comissão terá prazo de 180 dias para investigar “denúncias de ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e o debate público, de cyberbulling, de uso de perfis falsos para influir sobre as eleições de 2018, de aliciamento de crianças para crimes de ódio e suicídio, e contra autoridades”.
A criação da CPMI aconteceu em sessão do Congresso Nacional na tarde dessa quarta-feira após a leitura do requerimento de criação da comissão no plenário.
A instalação da comissão acontece com a indicação dos integrantes pelos partidos políticos. Ao todo, serão 15 deputados e 15 senadores.

Cruzamento do Parque São Paulo ganhará semáforo
Após presenciarem diversos acidentes no cruzamento da Rua Galileu Galilei com a Avenida Albert Einstein, moradores do Parque São Paulo procuraram o vereador Toninho do Mel (PT) para que um semáforo fosse instalado no local. “O fluxo de veículos é muito grande, principalmente nos horários de pico. Perdi meu marido atropelado por uma moto”, relatou uma das moradoras ao prefeito Edinho Silva (PT), em reunião realizada na tarde dessa quarta-feira (3), com a presença de João Carlos Delbon, representando a Controladoria de Trânsito de Araraquara (CTA).
“Fizemos até um abaixo-assinado para mostrar a urgência do semáforo”, completaram os moradores. O pedido foi prontamente atendido pelo chefe do Executivo. “Vamos fazer. A população nos mostrou a necessidade de colocação do equipamento, então será feita a instalação”, garantiu.

Enem terá aplicação digital em 2020
O Ministério da Educação anunciou ontem (3), em Brasília, que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai se tornar digital. A proposta é de uma implementação progressiva. Em 2020, a versão digital será aplicada em fase piloto.
A previsão do governo é abandonar as versões impressas em 2026. Nada irá mudar para os participantes inscritos em 2019. As primeiras aplicações digitais serão opcionais. O estudante vai escolher o modelo no momento da inscrição.
Segundo o MEC, no primeiro ano de teste, o modelo digital será aplicado para 50 mil pessoas em 15 capitais do país. A expectativa é que a versão digital abra outras possibilidades como a de realização do exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento.
Em 2020, portanto, o Enem terá três aplicações: a digital, a regular e a reaplicação. Este último caso é voltado para candidatos prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a realização da prova digital. Eles terão direito à reaplicação, que ocorrerá em papel.
Para o governo, o Enem Digital vai permitir a utilização de novos tipos de questões com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. Também será possível aplicar o Enem em mais municípios.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade