Selecione a página

CCA contará com Educação Robótica Sustentável

Marques demostrou interesse pela inciativa e, como espaço de divulgação científica possui algumas salas vagas, o supervisor ajudará na concretização da ideia, oferecendo o espaço necessário para que Júnior passe seu conhecimento adiante. De acordo com Júnior, a construção dos robôs é de baixo custo, visto que a maior parte dos materiais provém do descarte […]

O professor do Centro de Ciências da Unesp mostrou os equipamentos para a vereadora




Idealizador do projeto, o professor Lorival Francisco Júnior buscou, em junho, o apoio da vereadora Thainara Faria (PT), para apresentar o projeto “Educação Robótica Sustentável” ao supervisor do Centro de Ciências da Unesp de Araraquara (CCA), Rodrigo Fernando Costa Marques, e firmar uma parceria com a instituição, a fim de conseguir um local para a realização das aulas.

Marques demostrou interesse pela inciativa e, como espaço de divulgação científica possui algumas salas vagas, o supervisor ajudará na concretização da ideia, oferecendo o espaço necessário para que Júnior passe seu conhecimento adiante.

O projeto consiste em utilizar sucata eletrônica para capacitar jovens e crianças moradores da periferia em tecnologia robótica, além de oferecer uma opção de atividade diferente do convencional. “Vemos muitas escolas de esportes, o que é importante, com toda a certeza. Contudo, esse curso será uma inovação – um diferencial, para a cidade e para o currículo e conhecimento dos alunos de periferia que muitas vezes não tem acesso a esse tipo de oportunidade”, enfatizou Thainara.

De acordo com Júnior, a construção dos robôs é de baixo custo, visto que a maior parte dos materiais provém do descarte de eletrônicos. Os componentes não encontrados na sucata precisarão ser comprados.

“Nem sempre encontramos tudo em bom estado. Para a realização desse projeto, precisaremos de um número específico de certos aparatos. Eles também podem ser comprados e, calculando grosseiramente, cada aluno teria um custo máximo de R$300 reais durante todo o curso”, disse Júnior. Ainda segundo ele, o investimento é pequeno se levarmos em conta os benefícios educacionais e sociais envolvidos na inciativa.

Para Thainara também seria interessante capacitar catadores de sucata da cidade, a fim de conscientizá-los quanto ao descarte correto de produtos eletrônicos, o que ajudaria o meio ambiente e facilitaria a captação de recursos para as aulas.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade