Selecione a página

Asfalto e sinalização de ruas são criticados na Câmara Municipal

Vereadores criticam qualidade do asfalto e da tinta usada para sinalizar ruas da cidade

Hamilton Mendes

A qualidade do asfalto utilizado para recapear as ruas da cidade recebeu duras criticas de vereadores na última Sessão da Câmara Municipal. E ao contrário de tantos outros assuntos que envolvem a administração – que parecem mobilizar as atenções apenas de oposicionistas -, desta vez os comentários foram mais abrangentes.
Levantado em praticamente todas as Sessões da Casa, o assunto passa quase que despercebido, justamente por ser um problema recorrente na cidade. Ou seja, já há anos discute-se a má qualidade ou do asfalto utilizado nas ruas, ou mesmo do trabalho executado durante sua aplicação.
E o resultado, em alguns casos, chega a gerar grandes problemas para a população, obrigada a conviver com a ocorrência de acidentes, e lançamento de pedras, que se soltam da camada asfáltica, durante a passagem de veículos.
Em outros casos, as pessoas convivem com riscos até maiores, visto que não é incomum o asfalto se soltar em grandes placas, o que pode causar sérios riscos para motoristas, transeuntes e, principalmente motociclistas. Isso tudo, sem falar nos buracos, que já dominam a paisagem de inúmeras ruas da cidade.
“Em alguns bairros, como o Cecap, muitas avenidas e ruas nunca foram recapeadas ou receberam camada asfáltica nova. O asfalto do Cecap é o mesmo de quando o bairro foi inaugurado, nos anos 80”, afirmou o vereador Edio Lopes, do PT, morador do bairro há anos e alguém que conhece bem a região.
Quem também falou sobre o assunto foi o parlamentar tucano Geicy Sabonete, para quem, o que pode estar faltando na cidade é planejamento. E para ilustrar o comentário, o vereador afirmou que a Prefeitura poderia montar um esquema melhor para a operação “Tapa buraco”.
“Hoje em dia, quando chega uma indicação ou reivindicação na Prefeitura para se tapar buracos em alguma rua da cidade, o pessoal vai lá, faz o serviço naquela quadra, e vai embora, deixando todas as demais ruas do bairro sem atenção. Seria melhor montar um esquema para atender todo o bairro, quando for necessário deslocar uma equipe para atender alguma indicação”, explicou.
Quem também falou sobre o asfalto foi o vereador do PR, Rodrigo Buchechinha, que destacou a qualidade do produto. “Não sei se é a qualidade do serviço realizado ou do asfalto, mas a verdade é que o pessoal asfalta uma rua e logo na primeira chuva ela está com o pavimento todo destruído. Isso não é possível”, disse.
Ainda sobre o assunto “qualidade asfáltica”, outros parlamentares da cidade lembraram que até há alguns anos a Prefeitura realizava a pavimentação ou recapeamento de uma rua e o material durava 10 anos. “Hoje em dia o trabalho não dura nem dois meses, basta cair uma chuvinha que tudo acaba”, reclamou Sabonete.

Sinalização das ruas
Outro problema que os motoristas enfrentam pelas ruas da cidade há tempos é com a sinalização, cuja tinta vai perdendo o brilho rapidamente, até que se apaga. E quem chamou a atenção para o problema foi o vereador do PSDB, Dr. Lapena.
De acordo com ele, o assunto já foi levado ao conhecimento do Coordenador de Mobilidade Urbana, o engenheiro Coca Ferraz, que apontou a má qualidade de um lote de tinta que a Prefeitura recebeu como responsável pelo problema.
“O fato é que já se passou um bom tempo desde aquela visita, e a sinalização das ruas continua deixando muito a desejar”, afirmou Lapena. Perguntando em seguida onde estaria o problema agora. “A tinta é ruim e não pega no asfalto, ou o asfalto é que é ruim e não adere à tinta?”, perguntou.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade