Selecione a página

Servidores recebem treinamento de parto na Penitenciária Feminina de Guariba

A Penitenciária de Guariba promoveu, nos dias 3 e 4 de junho, o “Curso de Orientação à Prática de Parto Natural e Primeiros Cuidados com Recém-nascido”. Ao todo, 39 servidores tiveram aulas teóricas e práticas de como realizar o procedimento em reeducandas grávidas, uma vez que, em alguns casos, o nascimento do bebê pode ocorrer […]

Servidores recebem treinamento de parto na Penitenciária Feminina de Guariba

A Penitenciária de Guariba promoveu, nos dias 3 e 4 de junho, o “Curso de Orientação à Prática de Parto Natural e Primeiros Cuidados com Recém-nascido”. Ao todo, 39 servidores tiveram aulas teóricas e práticas de como realizar o procedimento em reeducandas grávidas, uma vez que, em alguns casos, o nascimento do bebê pode ocorrer a caminho da unidade hospitalar. Durante a capacitação, os funcionários aprenderam a reconhecer a necessidade de um parto imediato, preparar a cena para recepção ao recém-nascido, cuidados preliminares, como cordão umbilical, e pós-parto.

“O intuito do treinamento é garantir a integridade e as condições de segurança e saúde da interna. Não visa substituir as rotinas pré-estabelecidas pela Penitenciária, que é encaminhar a gestante ao hospital. Porém, em algumas situações, pode acontecer de o bebê nascer durante o trajeto”, explica o enfermeiro que ministrou o curso, Marco Almir Fioravante.

Ele, que atua no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto e no Grupo de Atenção às Urgências (GRAU) da Secretaria Estadual de Saúde, detalha que o curso abordou, ainda, possíveis intercorrências durante o parto e a maneira correta de posicionar a gestante e o recém-nascido durante o transporte à unidade hospitalar. “O objetivo é justamente capacitar os servidores a realizarem os primeiros atendimentos”, finaliza o enfermeiro.

O treinamento ocorreu por meio da Escola de Administração Penitenciária (EAP) “Dr. Luiz Camargo Wolfmann”. A iniciativa, entretanto, surgiu da agente de segurança Samia Raiani Musa Ali Vieira Souto. “Diante das dificuldades que nós funcionárias temos para lidar com a iminência de um parto, pedi que o Marco (enfermeiro) nos auxiliasse com um curso rápido e simples, por se tratar de pessoas que não são da área da saúde”, explica.

A capacitação foi oferecida aos quatro turnos dos agentes de segurança. “Além de conveniente, o curso ultrapassou as expectativas. Por isso, pretendemos formar nova turma para outra oportunidade, devido à demanda”, projeta Samia.

 

Nascimentos

A Penitenciária Feminina de Guariba registra, em média, dois nascimentos por mês. Atualmente, o presídio contabiliza seis reeducandas gestantes e nove lactantes – que ainda cuidam do bebê na unidade. A agente de segurança Luciane Soares está entre os servidores que receberam o treinamento. Ela destaca a importância de aprender as técnicas para realizar o parto, em razão da distância da unidade prisional até o hospital.

“Aqui, tem Ala de Amamentação, onde ficam gestantes e lactantes. A unidade fica afastada da cidade e um parto pode acontecer a qualquer momento. Por isso, é de extrema valia que tenhamos uma orientação, que acaba sendo um conhecimento levado também para a vida fora do trabalho”, pontua.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade