Selecione a página

Polícia Civil identifica autores de morte por espancamento em Américo

Dupla foi ouvida e liberada por falta de flagrante, mas poderá ser condenada a 30 anos de prisão 

Da redação

A Polícia Civil de Américo Brasiliense identificou os dois autores do espancamento, que causou a morte de Deiwes Delponte Crespo, de 28 anos. Deiwes foi espancado na saída de um clube no Centro de Américo Brasiliense, na noite do último dia 9, e acabou falecendo no último domingo (16), depois de ficar sete dias internado na Santa Casa de Araraquara.

Segundo o delegado titular de Américo Brasiliense, Dr. Jesus Nazaré Romão, depois de um trabalho de inteligência que teve início no dia do crime, a polícia chegou aos dois suspeitos, que confessaram o crime, mas disseram que não tinham a intenção de matar a vítima. Os dois agressores, José Batista Lima, de 45 anos, e Daniel Alves Matos, de 38 anos, são moradores de Araraquara, mas um deles trabalha em Américo Brasiliense.

Em depoimento, os acusados disseram que a briga teve início no interior da casa de shows, quando Deiwes teria importunando algumas jovens e chamado um dos acusados de macaco. Em seguida, o trio teria saído do clube e continuado a briga na rua, onde a vítima acabou espancada. Apesar da violência da agressão, os acusados disseram que não usaram nenhuma arma e que não tinham a intenção de matá-lo.

Socorro

Deiwes foi encontrado desacordado no chão próximo a uma loja de materiais de construção e socorrido por um amigo até o hospital municipal de Américo Brasiliense. Devido à gravidade dos ferimentos, ele foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Araraquara, onde permaneceu internado até o último domingo (16), quando veio a falecer.

Liberdade

Os acusados foram ouvidos na Delegacia de Polícia de Américo Brasiliense na presença de seus advogados e confessaram a autoria do crime, mas como não houve flagrante, os dois foram liberados e vão aguardar em liberdade a decisão da justiça.

Se a dupla for condenada por homicídio, podem cumprir até 30 anos de prisão.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade