Selecione a página

MPF denuncia nove traficantes de drogas por homicídio de policial federal em Bocaina

O policial de Bauru foi morto durante troca de tiros em setembro de 2013, em um canavial

Da redação
O Ministério Público Federal denunciou nove integrantes de uma organização criminosa pela morte do policial federal Fabio Ricardo Paiva Luciano e tentativa de homicídio de um segundo agente durante um tiroteio em setembro de 2013. O grupo foi surpreendido pela PF quando trazia drogas do exterior, em uma pista de pouso clandestina na zona rural de Bocaina. A atuação da quadrilha, que incluía tráfico internacional de armas, foi interrompida em abril de 2014, após a deflagração da Operação Paiva Luz da Polícia Federal.
Dos nove denunciados, oito já estão presos em decorrência de outros processos. Eles foram sentenciados por integrarem a organização criminosa armada e pelos crimes de tráfico internacional de drogas e porte de armas e munições de uso restrito. Um dos réus, de nacionalidade paraguaia, está foragido e teve seu mandado de prisão incluído no Canal de Difusão Vermelha da Interpol.
Organização
A atuação do grupo se dividia em três células principais. Alguns integrantes eram responsáveis por fornecer as drogas e armas de fogo e trazê-las do Paraguai para o Brasil, em geral de avião. Um segundo núcleo era formado pelos criminosos que adquiriam e revendiam os entorpecentes. A organização contava ainda com pessoas fortemente armadas que ofereciam segurança à ação criminosa, especialmente ao transporte aéreo e recepção dos materiais ilícitos.
Ao todo, 16 integrantes da quadrilha foram identificados durante as investigações e denunciados por estes crimes. Quatorze já foram condenados e 13 estão presos. As penas aplicadas variam de 19 anos e dois meses de reclusão a cinco anos e seis meses de reclusão, em regime inicial fechado. Já a denúncia por homicídio e tentativa de homicídio dos policiais federais abrange apenas os nove criminosos que participaram na ação em Bocaina.
Relembre o caso
O agente federal Fabio Ricardo Paiva Luciano, de 40 anos, morreu na noite de 25 de setembro de 2013, durante uma troca de tiros com traficantes internacionais, no meio de um canavial às margens da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), próximo do trevo da cidade de Bocaina. O policial foi socorrido, mas morreu na Santa Casa de Jaú. O avião dos traficantes explodiu no momento do pouso, o que causou um enorme incêndio no canavial. A aeronave estava carregada com mais de 500 quilos de droga.
Tudo aconteceu quando a Polícia Federal iniciou a operação para prender os traficantes às margens da rodovia SP-255, mais exatamente atrás do Posto São Pedro. Os policiais estavam informados de que um avião carregado de drogas pousaria no local, e se espalharam pela mata.
De acordo com o apurado no local pela reportagem do O Imparcial que acompanhou a ação, os policiais agiram imediatamente após a aproximação da aeronave, e no momento da abordagem o piloto do avião teria tentado arremeter, não conseguiu e acabou caindo o que provocou uma explosão na aeronave. O fogo se espalhou por uma área de 2 km do canavial.
Durante o tiroteio que se seguiu, além do agente federal o piloto do avião também foi ferido. O agente morreu logo após ser socorrido, já o piloto conseguiu fugir junto de outros dois comparsas que estavam armados com fuzis e metralhadoras, mas acabou sendo preso por volta de 1h45. Uma metralhadora antiaérea calibre .50 foi apreendida pela polícia no local.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade