Selecione a página

Guardas Municipais exageram em abordagem

Integrantes da Guarda Municipal foram ouvidos pela corregedoria por usar de truculência com cidadão

Um vídeo publicado nas redes sociais, mostravam dois Guardas Municipais na madrugada de sábado (6), teriam abusado da autoridade e agido de forma truculenta com um rapaz que tinha acabado de ser atendido na UPA central.
Essas imagens causaram a revolta de moradores e internautas, fazendo com que o vídeo chegasse até a corregedoria da Secretaria de Segurança.
Segundo o Tenente Santana, que é Corregedor, esse rapaz foi socorrido no sábado (6), a noite e levado para ser atendido na UPA central, pois encontrava-se com cortes na cabeça devido ter apanhado de pessoas na rua, além de estar visivelmente embriagado. Após seu atendimento, ele continuou na unidade, gritando e provocando um certo tumulto entre pessoas que aguardavam para ser atendidas. Nesse momento a Guarda Municipal foi chamada para intervir.
No parecer de Santana, os guardas fizeram uma intervenção de forma inadequada, eles deveriam ter solicitado que o médico revisse o diagnóstico e, que se possível, dessem um calmante ao rapaz que se encontra nervoso naquele momento. “Tem que ter cautela para resolver problemas e sem uso de força”.
Foram chamados para uma reunião de urgência no domingo (7), pela manhã o Secretário de Segurança, Orlando Mengatti, o Nino, Tenente Santana (corregedor) e Marcos Roberto da Silva que é coordenador da Guarda Municipal, para analisar a conduta dos Guardas. Os GMs foram ouvidos pelo corregedor nessa segunda-feira (8), pois eles também tem direito a defesa, disse Santana. O agredido FPS já foi localizado e foi pedido o seu comparecimento na Corregedoria da Guarda Municipal para formalizar uma denúncia e também lavrar um B.O. na Polícia Civil para a abertura de inquérito.
“Usaremos esse vídeo para deixar claro aos Guardas qual a forma errada de abordar os cidadãos. E todas as medidas administrativas cabíveis serão tomadas no sentido de que não aconteçam mais abordagens erradas e exageradas”. Santana ressalta ainda que a Guarda tem mais de 160 horas de cursos de polícia comunitária ministradas pelas polícias Civil e Militar.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade