Selecione a página

Fiscais do IPEM-SP autuam 12% dos veículos com tacógrafos irregulares em Jaú e Araraquara

Foram fiscalizados 131 veículos e encontradas irregularidades em 16 aparelhos

Da redação

O IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão delegado do Inmetro que tem como finalidade proteger o consumidor, realizou, nessa segunda e terça-feira (29 e 30/09), operação de fiscalização de cronotacógrafos, respectivamente, nas rodovias SP-225 e SP-310, em Jaú e Araraquara, com apoio da Polícia Rodoviária Estadual.
No total, a ação identificou irregularidades em 12% (16) dos 131 veículos fiscalizados. Os motoristas foram autuados pela falta da verificação e certificação do instrumento, popularmente conhecido como “tacógrafo”. Os responsáveis têm o prazo de até 10 dias úteis para apresentar defesa junto ao IPEM-SP. A multa pode variar de R$ 768,00 a R$ 5.000,00 dobrando na reincidência.
Na região de Araraquara, de janeiro até agosto de 2014, já foram fiscalizados 572 veículos com 99 (17%) autuados. Além de registrar informações do percurso, como respeito aos limites de velocidade e distância percorrida, o tacógrafo também registra o tempo de condução e descanso do motorista.
Obrigatório em todos os veículos de transporte, com peso bruto acima de 4.536 kg ou com capacidade para mais de dez passageiros, o cronotacógrafo é fundamental para a segurança nas estradas, sendo considerado a “caixa preta” de caminhões, ônibus e vans escolares.
Em todo o Estado, de janeiro a agosto de 2014, o IPEM-SP fiscalizou 14 mil veículos, sendo 18% (2.486) autuados por irregularidades. Em 2013, o IPEM-SP fiscalizou em diversas regiões do Estado 10.462 veículos, sendo 17% dos condutores autuados por irregularidades. A categoria de veículos escolares, proporcionalmente às demais categorias, foi a que apresentou maior índice de autuação, com 49% no período. Em seguida, a categoria de cargas em geral somou 27% das autuações; os ônibus foram os terceiros mais autuados, com 25%; e os transportes de produtos perigosos, com 2% de autuações por irregularidades.
Como funciona o tacógrafo
O tacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias, e que guarda os dados de distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção do motorista.
Para obter o certificado de verificação do tacógrafo o proprietário do veículo deve passar por duas etapas: lacrar o equipamento em uma oficina autorizada pelo fabricante e credenciada pelo Inmetro e passar por posto de ensaio autorizado para verificar se o instrumento está adequado à legislação.
Os ensaios metrológicos são enviados para que o IPEM-SP faça as análises do relatório e disco de ensaio e, no caso de aprovação, emita o certificado de verificação, válido por dois anos em todo o território nacional.
IPEM-SP
O IPEM-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com equipes de fiscalização formada por especialistas e técnicos, o instituto realiza fiscalizações, em todo o Estado de São Paulo, fiscalizações em balanças, bombas de combustíveis, taxímetros, radares, produtos têxteis, brinquedos, entre outros materiais.
O consumidor que tiver dúvidas, desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria do instituto, pelo telefone 0800-013-0522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade