Select Page

Nossa História

88 Anos de História

Naquele período o fundador d´O Imparcial

compunha o jornal letrinha por letrinha, os chamados tipos, ­o que dava um trabalhão. Depois de paginado, passava tinta com um rolo manual na composição, cortava o papel a fação e punha na prensa folha a folha. Não houve muita evolução na parte gráfica naquele período.
Mais tarde, por volta de 1940, vieram as primeiras Linotipos para o interior, momento em que seus dois filhos. Paulo (redator) e Lúcio (fotógrafo) ajudaram o pai na árdua tarefa de fazer jornal. Em 1955, faleceu o Sr. Antônio, fundador e diretor do jornal, assumindo Paulo de Arruda Corrêa da Silva.

Falando de Araraquara para o mundo há décadas

Lembrando a saga de Antônio Corrêa da Silva,

que trabalhou nos grandes jornais de São Paulo, e por falar alguns idiomas, principalmente o alemão, foi correspondente de guerra. No início do século 20 deixou a capital, se instalando em Araraquara e trabalhando no jornal O Popular, que mais tarde passou a ser de sua propriedade. Em 1930, durante a Revolução comandada por Getúlio Vargas, o Popular foi empastelado, mas a saga de Antônio Correa da Silva continuou, e em 25 de janeiro de 1931 o jornalista fundou O Imparcial.

A crise política

se arrastava desde a renúncia de Jânio Quadros em 1961. O vice de Jânio era João Goulart, que assumiu a presidência em um clima político adverso. O governo de João Goulart (1961-1964) foi marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organizações populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo, os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média.

Todos temiam uma guinada do Brasil para o lado socialista. Vale lembrar, que neste período, o mundo vivia o auge da Guerra Fria. O clima de crise política e as tensões sociais aumentavam a cada dia. No dia 31 de março de 1964, tropas de Minas Gerais e São Paulo saem às ruas. Para evitar uma guerra civil, Jango deixa o país refugiando-se no Uruguai. Os militares tomam o poder. Em 9 de abril, é decretado o Ato Institucional Número 1 (AI-1). Este cassa mandatos políticos de opositores ao regime militar e tira a estabilidade de funcionários públicos.

Castello Branco, general militar, foi eleito pelo Congresso Nacional presidente da República em 15 de abril de 1964. Em seu pronunciamento, declarou defender a democracia, porém ao começar seu governo, assume uma posição autoritária.
Tempos depois, já como presidente da Associação dos Jornais do Interior de São Paulo (Adjori­SP) e da Associação Nacional dos Jornais do Interior (Abrajori), o jornalista Paulo Silva implementou projetos pioneiros e inovadores, sempre com a participação ativa de sua esposa Cecília A. Silva. Idealista e dinâmico, Paulo Silva fez história e viveu o jornalismo de Araraquara intensamente. Com o falecimento de Paulo Silva, em 1995, sua esposa, a jornalista Cecília Silva, assumiu a direção d´O Imparcial, continuando a saga da família com força e determinação. Passados 14 anos, em 2009, José A C Silva, filho de Paulo e Cecília, assumiu os destinos do O Imparcial, adquiriu novos equipamentos, modernizou o parque gráfico e a redação do jornal.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos