Selecione a página

Vigilância realiza ação no Ribeirão das Cruzes para eliminar larvas do mosquito Cúlex

Chamado popularmente de pernilongo, proliferação é causada por calor e estiagem. Superintendente do Daae e equipe participaram da vistoria

Vigilância realiza ação no Ribeirão das Cruzes para eliminar larvas do mosquito Cúlex

Equipes de Vetores da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal da Saúde, estiveram na manhã desta quarta-feira (18) vistoriando as margens da represa de Captação de Água do Ribeirão das Cruzes, nas proximidades do Jardim Botânico, com o objetivo de identificar criadouros do mosquito Cúlex, chamado popularmente de pernilongo ou muriçoca.

De acordo com Rodrigo Ramos, coordenador executivo de Vigilância, foram detectados vários criadouros com larvas do Cúlex no local. Ele explica que alguns fatores podem ter desencadeado essa situação, entre eles, as altas temperaturas e o período longo de estiagem, que reduz a vazão dos rios, cria poças de água e, consequentemente, forma os criadouros de larvas.

Ao contrário do mosquito Aedes aegypti, o Cúlex se reproduz em água poluída, com grande quantidade de matéria orgânica. O pernilongo também tem hábitos e características que o diferem do mosquito da dengue; além de voar alto e fazer um zunido característico, ele sai para se alimentar à noite, é marrom e coloca os ovos em conjunto, em massas flutuantes de 40 a 400 ovos. A fêmea pode causar muito incômodo e irritabilidade, porque possui o hábito hematofágico, ou seja, pica para consumir sangue.

Nesta quarta, a vistoria na represa de Captação de Água do Ribeirão das Cruzes foi acompanhada pelo superintendente do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae), Donizete Simioni, pelos diretores José Braz Scognamiglio, Técnico-Operacional, e Katia Matteo, da Gestão Ambiental, e pelos gerentes Agamemnom Brunetti, de Resíduos Sólidos, e Artur Osório, de Fiscalização e Licenciamento Ambiental.

Ainda segundo Rodrigo Ramos, como medida de combate a esse vetor, o Daae e a Coordenadoria da Vigilância em Saúde solicitarão apoio do Corpo de Bombeiros para aplicação de larvicida biológico na represa e outros locais que a vistoria detectou a presença de larvas.

O trabalho de inspeção continuará nos demais córregos da cidade.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade