Selecione a página

Policiais federais trocam tiros com assaltantes de empresa de valores paraguaia

Policiais federais trocaram tiros na tarde dessa segunda-feira (24) com suspeitos de terem assaltado uma transportadora de valores em Ciudad del Este, no Paraguai. O confronto teve início por volta das 12h na área rural de Itaipulândia, às margens do Lago de Itaipu, no oeste do Paraná. Outro bandido que também ficou ferido tentou embarcar […]

Dois morreram durante o confronto

Policiais federais trocaram tiros na tarde dessa segunda-feira (24) com suspeitos de terem assaltado uma transportadora de valores em Ciudad del Este, no Paraguai. O confronto teve início por volta das 12h na área rural de Itaipulândia, às margens do Lago de Itaipu, no oeste do Paraná.

De acordo com a Polícia Federal, o confronto começou em Itaipulândia, onde os bandidos estavam tentando fugir em uma embarcação no Lago de Itaipu. Dois morreram durante o confronto na estrada entre Itaipulândia e São Miguel do Iguaçu entre policiais militares. Um deles ficou gravemente ferido. Em outro confronto com policiais militares, um dos bandidos também morreu na estrada entre São Miguel e Itaipulândia.

Outro bandido que também ficou ferido tentou embarcar em um ônibus para São Paulo, mas populares acionaram a Polícia e ele foi preso.

Cinco veículos roubados foram recuperados, dentre eles uma viatura do BPFron, que havia sido levada durante o confronto. Dentro dos carros estavam 7 quilos de explosivos.

A ação contou com apoio da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, entre outras forças de segurança. Há a suspeita de que mais de 60 bandidos estejam envolvidos no crime.

O assalto

Na ação, que teve início por volta da 0h30, horário paraguaio – 1h30, no horário de Brasília -, um policial que fazia segurança em frente à empresa foi morto. Por conta da troca de tiros outras quatro pessoas ficaram feridas. Os cerca de 50 assaltantes estavam armados com fuzis, metralhadoras e granadas.

Em entrevista a radio ABC Cardinal, o ministro do Interior Lorenzo Lezcano afirmou que os assaltantes eram brasileiros. Segundo ele, a maioria dos carros usados no assalto tinha placa do Brasil, e uma vítima relatou que ouviu os criminosos falando em português.

Lezcano disse ainda que as autoridades paraguaias tinham a informação de que um assalto poderia ocorrer no país, mas não sabiam “a hora, o lugar, nem o objetivo”. No início do mês, ladrões levaram cerca de R$ 600 mil de um carro-forte assaltado em Hernandarias.

Conforme o jornal “ABC Color”, este é possivelmente o maior assalto da história do país. Vídeos divulgados pelo jornal mostram fumaça após explosões e carros incendiados na cidade.

Na fuga, o grupo abandonou cinco caminhonetes blindadas, todas com placas de São Paulo. Representantes da Prosegur disseram que por enquanto não devem se pronunciar sobre o assalto.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade