Selecione a página

Platini é preso por suspeita de corrupção envolvendo a Copa de 2022

Platini é preso por suspeita de corrupção envolvendo a Copa de 2022

O ex-presidente da Uefa e ex-atleta francês Michel Platini foi preso na manhã desta terça-feira (18) em Nanterre, subúrbio de Paris, por suspeitas de corrupção na escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022. O ex-jogador, de 63 anos, que está sob custódia da Polícia Judicial, prestará depoimento sobre o caso.

Platini já cumpre suspensão de quatro anos como dirigente por ferir o código de ética da Uefa ao aceitar um repasse de 1,8 milhões de euros autorizado pelo então presidente da Fifa, Joseph Blatter, referente a trabalhos realizados entre 1998 e 2002.

Além de Platini, também estão sob custódia a ex-conselheira do ex-presidente Nicolas Sarkozy, Sophie Dion, por “suspeita de atos ativos e passivos de suborno”. Claude Gueant, antigo secretário geral do governo, também foi convocado a depor pelo Escritório Central de Luta contra a Corrupção e Infrações Financeiras e Fiscais (OCLCIFF).

Em 2010, o Catar foi escolhido como sede do Mundial de 2022, derrotando a candidatura dos Estados Unidos na rodada decisiva de votos.

Destaque no futebol

Considerado um dos maiores jogadores franceses de todos os tempos, Platini foi grande destaque da Juventus de Turim na conquista da Liga dos Campeões na temporada 1984/85. Na Copa de 1986, ele atuou na seleção da França, que eliminou o Brasil nas quartas de final e foi derrotada pela Alemanha Ocidental nas semifinais.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade