Selecione a página

Mulheres do Assentamento Monte Alegre ganham prêmio nacional

Panificadora da associação de assentadas conquista Prêmio promovido pela Consul

A Panificadora da AMA (Associação das Mulheres do Assentamento Monte Alegre 6), de Araraquara, acaba de conquistar o Prêmio Usinas do Trabalho 2014, promovido pela Consul e pelo Instituto Consulado da Mulher. A premiação é feita como reconhecimento a empreendimentos de destaque protagonizados por mulheres em todo o Brasil, nos ramos de lavanderia e alimentação.
Ao obter o prêmio máximo na competição, que envolveu 92 associações de mulheres em todo o País, a AMA foi agraciada com um freezer com capacidade de 305 litros, um refrigerador para armazenar até 300 litros e um fogão de seis bocas. Também recebeu um cheque no valor de R$ 5 mil, que serão investidos em melhorias na própria panificadora, e um trabalho de acompanhamento e assessoria prestado pelo Instituto Consulado da Mulher por um período de dois anos.
De acordo com a presidente da AMA, Jiseli Dias Sousa Santana, o prêmio significa um “reconhecimento pelo trabalho diário da associação”, que conta com a atuação direta de pelo menos cinco mulheres, na produção de diversos itens alimentícios, como pães, bolos e biscoitos.
Para a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Zi Barbieri, a “premiação vem coroar o esforço da Associação das Mulheres do Assentamento”, que conta com apoio da Prefeitura para comercializar seus produtos em Araraquara, inclusive na recém-inaugurada feira noturna da antiga Estação Ferroviária, além de atender também assentados do Monte Alegre.
O trabalho do órgão do Monte Alegre na produção dos itens denominados Delícias do Campo contam também com apoio das Secretarias Municipais da Agricultura (via Programa Economia Solidária) e de Ciência, Tecnologia, Turismo e Desenvolvimento Sustentável, além da Uniara.

Assessoria
O Instituto Consulado da Mulher, ação social da Consul, trabalha desde 2002 na transformação social por meio do incentivo ao empreendedorismo para mulheres de baixa renda, que vivem em comunidades vulneráveis na periferia das grandes cidades ou em áreas rurais de todo o Brasil.
O papel do Consulado da Mulher é fazer com que elas se sintam confiantes e capazes de empreender ou ampliar os seus negócios gerando renda e adquirindo conhecimentos suficientes para ganhar autonomia e sair da informalidade.
A assessoria engloba, por um período de dois a três anos, o apoio na criação do negócio, capacitações em técnicas e processos administrativos, elaboração de plano de negócios, cursos técnicos em áreas específicas e doação de eletrodomésticos da Consul como meio de produção, entre outros serviços.
Além da AMA, também foram contempladas este ano o Grupo Aiyra’s d’Aram Filhas do Sol – RN; Associação de Mulheres Produtoras Rurais na Agricultura Familiar do Município de São Pedro do Piauí – PI; Coopeafac Cristinápolis – SE; Essências do Cerrado – MG; Artculinária – RJ; Mulheres Rurais Tecendo Novas Relações de Trabalho e Gerando Renda – PE; Mulheres do Recanto da Natureza – PR; Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina – BA; e Associação de Pequenos Produtores Rurais do Vale do Piau – BA.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade