Select Page

Infecção generalizada causou morte de gestante em São Carlos



A direção da Santa Casa de São Carlos explicou em entrevista coletiva realizada na manhã dessa quinta-feira (23) os motivos que levaram a jovem Djuly Endel da Silva Brandão, de 26 anos, a óbito na noite dessa quarta-feira (22). Djuly, que estava com 30 semanas de gravidez, foi a quarta morte de gestante na cidade, […]

O feto prematuro de seis meses e meio sobreviveu após uma cesária de emergência

A direção da Santa Casa de São Carlos explicou em entrevista coletiva realizada na manhã dessa quinta-feira (23) os motivos que levaram a jovem Djuly Endel da Silva Brandão, de 26 anos, a óbito na noite dessa quarta-feira (22). Djuly, que estava com 30 semanas de gravidez, foi a quarta morte de gestante na cidade, somente neste ano. O feto do sexo feminino, prematuro de seis meses e meio, sobreviveu após uma cesária de emergência, mas seu quadro de saúde ainda inspira cuidados, por isso, ele segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neo-Natal do hospital.

Em entrevista coletiva, o diretor superintendente da Santa Casa, Daniel Bonini e o diretor clínico Flávio Guimarães explicaram os motivos que levaram a morte a gestante e quais os procedimentos adotados pela instituição. Eles relataram que o hospital tomou todos os procedimentos necessários para que o óbito não ocorresse, porém, quando a paciente deu entrada na unidade já estava com uma infecção urinária localizada que foi tratada com antibióticos. Foi feito o acompanhamento necessário, mas ela chegou a sofrer um choque séptico que resultou em sua morte.

Apesar da morte da gestante, a princípio estar relacionada com infecção generalizada, a Santa Casa informou que as comissões de Ética e Morte Materna abrirão um processo com o intuito de apurar possíveis responsabilidades.

Este foi o quarto caso de morte de gestante em unidades hospitalares de São Carlos, em 2017.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Publicidade

Arquivos