Select Page

Governo anuncia campanha de combate à tuberculose em presídios



O Ministério Extraordinário da Segurança Pública e o da Saúde assinaram acordo que vai garantir o repasse de R$ 27,5 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para ações de combate à tuberculose em presídios brasileiros. Apesar do governo não dar nome aos bois, o maior motivo do aumento da tuberculose nos presídios é o sucateamento […]

Governo anuncia campanha de combate  à tuberculose em presídios

O Ministério Extraordinário da Segurança Pública e o da Saúde assinaram acordo que vai garantir o repasse de R$ 27,5 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para ações de combate à tuberculose em presídios brasileiros.

Apesar do governo não dar nome aos bois, o maior motivo do aumento da tuberculose nos presídios é o sucateamento do sistema penitenciário. Anteriormente, a penitenciária de Araraquara contava com toda assistência de médicos e enfermeiros, mas atualmente são muitos os relatos de familiares de presos sobre a falta de medicamentos, água e até energia. Outro quadro que leva a tuberculose é a AIDS – baixa resistência -, cujos doentes recebem um tratamento deficitário no sistema carcerário.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Osnei Okumoto, lembrou que a tuberculose representa um grande problema de saúde pública, com índices alarmantes. Segundo ele, a população privada de liberdade responde por 10,5% dos novos casos da doença registrados no país. A chance de um preso ser acometido pela doença é 28 vezes mais que na população em geral.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) informou que a proposta é ampliar e reproduzir campanha de educação em saúde para a comunidade carcerária, com o objetivo de dar maior visibilidade para a doença no sistema prisional, sensibilizar o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno e diminuir o estigma e o preconceito.

De acordo com a coordenadora-geral de Promoção da Cidadania do Depen, Mara Fregapani, a campanha será realizada em mais de 1.440 unidades prisionais que abrigam cerca de 726 mil pessoas privadas de liberdade, segundo dados de junho de 2016. Além de detentos, as ações também serão voltadas, segundo ela, a familiares de presos e profissionais que trabalham nas unidades.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa o a 20ª posição na lista dos 30 países prioritários para tuberculose. Em 2017, 69 mil casos da doença foram registrados no Brasil – incluindo 7.677 entre a população carcerária.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos