Selecione a página

Defesa Civil aumenta para 159 o número de mortos após terremoto na Itália

Um forte terremoto de 6,2 graus atingiu na madrugada dessa quarta-feira a região central da Itália, deixando ao menos 159 mortos, de acordo com as autoridades. Várias cidades montanhosas foram devastadas, moradores ficaram presos sob pilhas de escombros e milhares de pessoas estão desabrigadas. Afirmando que é hora de agir, o primeiro-ministro, Matteo Renzi, cancelou […]

Um forte terremoto de 6,2 graus atingiu na madrugada dessa quarta-feira a região central da Itália, deixando ao menos 159 mortos, de acordo com as autoridades. Várias cidades montanhosas foram devastadas, moradores ficaram presos sob pilhas de escombros e milhares de pessoas estão desabrigadas. Afirmando que é hora de agir, o primeiro-ministro, Matteo Renzi, cancelou todos os compromissos no exterior e anunciou que irá à região afetada pelo desastre

A Defesa Civil informou ontem(24) que subiu para 159 o número de vítimas fatais do terremoto que atingiu a região central da Itália. Das vítimas, 106 morreram em Accumoli e Amatrice e 53 em Arquata. As informações são da Agência Ansa.
O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, disse que os feridos foram levados para fora de Amatrice e Accumoli em helicópteros e ambulâncias. “Foram 368 somente nesta manhã”, disse Renzi. “Há alguns problemas para o reconhecimento dos corpos, mas estamos trabalhando nisso”.
Renzi fez a declaração em Rieti, uma das províncias mais afetadas pelo abalo sísmico, onde o premier também destacou que será preciso um “longo período de gestão” para lidar com a emergência provocada pelo terremoto. “A emergência demandará um longo período de gestão. Deveremos estar todos à altura deste desafio”, disse.
O momento é de chorar, mas também de agir. Não deixaremos ninguém só, nenhuma família, nenhuma prefeitura — disse Renzi, que deveria participar na quinta-feira de uma reunião com socialistas europeus, juntamente com o presidente da França, François Hollande.
De acordo com o premier, amanhã começará um estado de emergência nas localidades afetadas pelos tremores. Um conselho de ministros se reunirá com Renzi para discutir a resposta à tragédia que comove o país nesta quarta-feira.
Segundo informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), o epicentro do tremor foi localizado perto da cidade Nurcia, na região de Umbria, às 3h36m (horário local). Uma réplica de 5,5 graus atingiu a região uma hora depois do terremoto inicial.
Além de Umbria, o sismo causou danos nas áreas de Lazio e Marche, e foi sentido até na distante Nápoles, cidade portuária no Sul italiano. As cidades mais afetadas são Amatrice, Accumoli e Pescara del Tronto.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade