Selecione a página

Comitê e comissão externa vão acompanhar e fiscalizar o Bolsa Cidadania

Integrantes dos órgãos fiscalizadores tomaram posse na noite de segunda-feira (15), na Prefeitura

Comitê e comissão externa vão acompanhar e fiscalizar o Bolsa Cidadania

O comitê e a comissão externa irão acompanhar e fiscalizar todo o desenvolvimento do programa Bolsa Cidadania, que visa garantir renda mínima e a inclusão no mercado de trabalho a pessoas em extrema vulnerabilidade social que são acompanhadas pelos Cras (Centros de Referência da Assistência Social).

Doze pessoas, de diversas secretarias da Prefeitura, fazem parte do comitê municipal. Já a comissão externa é composta por sete membros de conselhos municipais, representando a sociedade civil.

“As famílias estão vivendo situação muito difícil. E não é possível conviver com a fome, a pobreza, a cooptação de menores para a prostituição e o tráfico”, afirmou o prefeito Edinho na cerimônia de posse.

“Enfrentar a exclusão social é um imenso desafio, mas tenho certeza de que o Bolsa Cidadania vai dar muito certo, porque tem um comitê e uma comissão externa que irão nos fiscalizar e apontar possíveis correções. Desejo um grande trabalho a todos os empossados”, complementou Edinho.

Para o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto, o Bolsa Cidadania é um programa essencial para famílias em situação de vulnerabilidade. “Vocês irão fiscalizar e acompanhar o programa. Vamos trabalhar juntos. Com a ajuda de todos vocês, esse programa irá dar certo e ajudar muitas famílias de Araraquara”, disse.

A secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa, destacou que o comitê e a comissão são mais dois espaços de participação popular dentro da Prefeitura. Jacqueline ainda informou que a licitação para aquisição dos cartões a serem entregues às famílias está marcada para o próximo dia 29.

“As pessoas precisam de proteção social, pois sofrem com a extrema pobreza, com a fome. São 14 milhões de desempregados no País. O Bolsa Cidadania integra um ‘colchão’ de programas sociais, como o PIIS [Frentes da Cidadania], o Jovem Cidadão, o PMAIS e o Territórios em Rede, e é um programa importante para as pessoas que vivem em vulnerabilidade e risco social”, explicou a secretária.

Para a coordenadora do Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle, a posse do comitê e do conselho são um passo importante para o início do programa. “O Bolsa Cidadania é combate à fome, mas também é qualificação profissional. É um programa ousado e pioneiro em prefeituras”, destacou.

Representando a Câmara Municipal, a vereadora Thainara Faria (PT) lembrou que a criação da comissão externa foi resultado das discussões do projeto no Legislativo e enalteceu os objetivos do Bolsa Cidadania. “É um programa que foca o desenvolvimento da pessoa humana. Que nunca percamos de vista o foco desse projeto: a valorização do ser humano”, declarou.
Ainda estiveram no evento o vereador Paulo Landim (PT); secretários, coordenadores e gestores municipais e representantes da sociedade civil.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade