Selecione a página

Poliana Okimoto é bronze nas maratonas aquáticas

Uma mulher brasileira, enfim, subiu ao pódio em uma prova aquática nos Jogos Olímpicos. Nessa segunda-feira, Poliana Okimoto acabou com o jejum histórico e ficou com a terceira colocação na maratona (10km), garantindo o bronze, também a primeira medalha do país nas águas no Rio de Janeiro.Depois de fracassar nas piscinas, o Brasil “se salvou” […]

Uma mulher brasileira, enfim, subiu ao pódio em uma prova aquática nos Jogos Olímpicos. Nessa segunda-feira, Poliana Okimoto acabou com o jejum histórico e ficou com a terceira colocação na maratona (10km), garantindo o bronze, também a primeira medalha do país nas águas no Rio de Janeiro.
Depois de fracassar nas piscinas, o Brasil “se salvou” com Okimoto graças a uma polêmica ao final da prova desta segunda. A brasileira, na verdade, acabou no quarto lugar, mas a francesa Aurelie Muller, inicialmente segunda colocada, foi desclassificada, por uma infração na batida na placa de chegada. Muller disputava braçada a braçada um melhor lugar no pódio com a italiana Rachele Bruni e acabou a atrapalhando, ainda que aparentemente sem intenção. A organização resolveu por desclassificar a francesa.
A frente da disputa, a medalha de ouro foi para a Holanda, com Sharon van Rouwendaal. Outra representante do Brasil na prova, Ana Marcela Cunha, que aparecia até mais bem cotada que Okimoto antes da disputa, acabou na décima colocação (foi 11ª, mas também subiu uma posição com a desclassificação).

A prova
O clima no Rio de Janeiro estava ideal para a prática de natação em águas abertas. O termômetro marcava 24 graus Celsius, com o mar apresentando temperatura semelhante. Medalhista de ouro em 2012, a francesa Auriele Muller começou na frente, colada com a húngara Eva Risztov, atual medalhista de ouro olímpica, seguida de perto pela australiana Lea Gubecka, com a chinesa Xin Xin e Ana Marcela Cunha mais atrás, e Poliana colada no pelotão de frente.
Na segunda parcial, após, Ana Marcela ficou para trás, já na terceira linha de nadadoras, com Poliana no grupo de frente. Mesmo assim, as atletas permaneciam nadando todas próximas umas das outras. A holandesa Sharon Van Rouwendaal também se destacava, assim como a francesa Auriele Muller, que continuou líder na segunda volta. A chinesa Xin Xin cresceu na sequência.
Na entrada da última parcial, Sharon abriu vantagem, e Poliana cresceu e se firmou na terceira colocação. Ana Marcela, em sétima, começou a apertar o ritmo, mas não conseguiu se aproximar. Após ficar de fora dos Jogos Olímpicos de 2012,
Cunha era a principal esperança de medalha do Brasil na maratona aquática. Em 2015, ela foi campeã mundial em Kazan, Rússia, na prova dos 25km. Já Okimoto havia sido campeã mundial dos 10 km em 2013.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade