Selecione a página

PC de Oliveira analisa derrota no Bota-Ferro

A Ferroviária entrou na zona de rebaixamento do Paulistão 2018 ao perder para o Botafogo por 2 a 1 de virada na Fonte Luminosa, pela quarta rodada da competição. O resultado negativo frustrou a torcida que compareceu ao Estádio da Fonte Luminosa na última segunda-feira, mas frustrou também o técnico PC de Oliveira, que lamentou […]

Técnico fará análise criteriosa para corrigir os erros e deixar a zona de rebaixamentoFerroviária ainda não venceu no Paulistão 2018 Foto: Tetê VivianiA Ferroviária entrou na zona de rebaixamento do Paulistão 2018 ao perder para o Botafogo por 2 a 1 de virada na Fonte Luminosa, pela quarta rodada da competição. O resultado negativo frustrou a torcida que compareceu ao Estádio da Fonte Luminosa na última segunda-feira, mas frustrou também o técnico PC de Oliveira, que lamentou a situação.O técnico comentou sobre alguns problemas surgidos no decorrer da partida e espera corrigir os erros para os próximos jogos. “Não tem como se prever qualquer tipo de contingência, principalmente lesão. Por isso estávamos sendo cuidadosos em lançar os jogadores que chegaram. E terminamos o jogo em uma situação muito complicada, sem poder fazer as trocas em função de ter perdido atleta por lesão. Isso é muito complicado porque existe um desgaste. O que estava sendo feito para conseguir os resultados era baseado na progressão, que vinha acontecendo, mas os resultados não estão acontecendo. Então resta dúvida de colocar os jogadores que chegaram ou não. Fechada a primeira quadra de jogos e não conseguimos cumprir as metas, resta agora, nesses oito jogos, readequar o trabalho para as metas que continuam estabelecidas pela instituição”, explica o treinador.Perguntado sobre a sequência intensa de jogos, PC afirmou que isso não serve de desculpa, mas se mostra preocupado com o setor defensivo de sua equipe. “Todo mundo tem essa maratona, então não podemos nos queixar da maratona. Precisamos recuperar os atletas o mais rápido possível. Hoje vimos uma equipe que sofreu dentro do campo fisicamente. É muito recente a troca na preparação física, os conceitos continuam iguais, até pela troca de informação. Mas não podemos ficar lamentando oportunidades perdidas, erros e falhas. A margem de erro é zero neste torneio e a nossa equipe está errando em um setor onde nunca errou, que é o defensivo. Isso sim é preocupante para nós, que estabelecemos essa organização defensiva como meta para o nosso tamanho. É preocupante, mas a análise precisa ser feita de maneira tranquila para não achar que tudo que foi feito está errado e simplesmente jogar tudo no lixo. Não podemos desconstruir o que está feito, precisamos readequar e é isso que vamos procurar fazer durante essa semana de recuperação”, acrescenta.Visivelmente abatido pelo resultado, o técnico afeano destaca a necessidade de fazer uma análise apurada para corrigir os erros. “Não é a primeira vez que perdi e nem a última. Estou muito acostumado a olhar para a frente sempre. É isso que nós fazemos nesse momento, mas o principal é não fazer nenhum tipo de análise de cabeça quente. Você acaba se tornando irresponsável se analisar logo após a partida. É importante que se analise agora vendo as imagens, vendo o contexto geral, vendo o jogo todo e saber onde estão os problemas que impedem que a equipe vença uma partida no Campeonato Paulista”, salienta.“É muito bonito você escutar comentários positivos sobre o trabalho que se realiza aqui, mas precisamos buscar o resultado. Então agora o bom, bonito e barato não existe. Precisamos deixar de achar que está tudo bonitinho e tentar resolver os problemas da equipe em um curto prazo para que consiga vencer as partidas. Essa pode ser a faísca que está faltando para que os jogadores acreditem no trabalho, que eu tenho certeza de que estão acreditando, mas gera desconfiança o não vencer, que é uma desconfiança externa e interna”, finaliza PC.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade