Select Page

Lívia defende cinturão nos Estados Unidos



Lutadora araraquarense encara norte-americana para se manter no topo do Invicta FC, maior evento de MMA feminino do mundo

Carlos André de Souza
Após o cancelamento de duas lutas, a lutadora araraquarense Lívia Renata Souza, de 24 anos, voltará a lutar hoje para defender seu cinturão do Invicta FC, maior evento de MMA feminino do mundo. A campeã enfrentará a norte-americana DeAnna Bennett, em luta que será realizada no OC Fair & Event Center, na cidade californiana de Costa Mesa, nos Estados Unidos.
Considerada um dos fenômenos do MMA feminino no cenário mundial, a araraquarense é a atual campeã do peso palha, título que conquistou em abril do ano passado ao vencer a finlandesa Katja Kankaanpãã nos Estados Unidos. A atleta da equipe Team Máximo de Araraquara defenderia seu cinturão em setembro contra a mexicana Alexa Grasso, que se contundiu durante sua preparação. O duelo foi remarcado para dezembro e novamente a desafiante voltou a se lesionar, o que deixou a campeã indignada, já que nas duas ocasiões vinha realizando uma preparação intensa.
Lívia, que possui um currículo de oito vitórias em oito lutas (sete finalizações e uma decisão da arbitragem), enfrentará agora uma atleta norte-americana de 31 anos que possui o mesmo retrospecto, com oito vitórias em oito lutas (dois nocautes, duas finalizações e quatro decisões da arbitragem).
O duelo de invictas promete muita adrenalina, mas a emoção não pára por aí. Na luta co-principal do evento, a brasileira Cris Cyborg enfrentará a belga Cindy Dandois em peso combinado (140 pounds, 63 kg). O card completo será divulgado em breve.
Expectativa alta
Em entrevista concedida ontem ao jornal O Imparcial, Lívia, em território norte-americano, falou sobre seu pensamento para o duelo. “Minha expectativa é a melhor possível. Fiz um camp longo, com meses de treinamento e me sinto mais preparada do que nunca”, assegura.
A campeã falou sobre sua preparação para o confronto. “Não mudou muita coisa desde meu último camp, mas com o tempo a gente tende a evoluir, treinando repetidamente as mesmas coisas. Venho melhor para essa luta, tanto em relação ao meu jogo interno, meu westling e meu jiu-jitsu. Mas basicamente o camp é sempre o mesmo. Time que está ganhando não se mexe”, explica.
Segundo ela, o longo tempo que teve de treinamento foi bom para se preparar, mas também resultou em alguns percalços. “Minha última luta foi no ano passado, em 24 de abril. Em um ano fiz apenas uma luta e no restante do tempo eu fiz um treinamento muito forte, sofri com algumas pequenas lesões, mas faz parte da carreira, coisas que todo atleta tem que passar. Mas foi um camp excelente que fechamos com chave de ouro”, acrescenta.
Lívia garante que estudou sua adversária e está preparada para lidar com todas as adversidades durante o combate. “Tenho o costume de assistir algumas lutas das adversárias e pude constatar alguns pontos. Devo manter a distância porque ela é um pouco maior que a maioria das atletas da categoria, gosta de empurrar na grade, mas já treinei muito situações como essa e sei exatamente o que preciso fazer para anular esse ponto forte dela”, diz.
A araraquarense, que fora do país ganhou o apelido de ‘Fenômeno Brasileiro’, ilustra cartazes e materiais promocionais do evento, uma exposição que ela vem se acostumando aos poucos. “Agora estou mais acostumada. Mas é sempre legal cumprir os compromissos de mídia para ter uma dimensão maior de que ponto está sua carreira e de como está a promoção de luta na América e no mundo. É muito legal para mim, que saí do gueto, das ruas do Jardim Universal para o mundo. É uma coisa que não tem preço, representando os amigos e a galera pobre lá da quebrada”, salienta.
Para Lívia, a vitória na luta de hoje seria de muita importância para seguir o planejamento que desenvolveu para sua trajetória. “Essa vitória é fundamental para o prosseguimento da minha carreira. Vou fazer de tudo para manter meu cinturão. É uma coisa que lutei muito para conseguir e vou lutar com unhas e dentes para ninguém tirar de mim. Para ela conseguir vai ter que me matar mesmo”, destaca.
Sobre os familiares e amigos que ficaram em Araraquara, Lívia sabe que cada um possui sua maneira peculiar de acompanhar a luta, mas que não faltará energia positiva. “Eu acho que vai passar a luta no Canal Combate. Eu recomendaria a galera a assistir. Meu pai vai assistir em casa porque ele fica um pouco nervoso, mas para a galera que estiver afim de acompanhar, tem alguns bares em Araraquara que transmitem é só se reunir. Com certeza darei meu máximo e eles vão ver que um filho teu não foge à luta”, finaliza a campeã.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Publicidade

Arquivos