Selecione a página

Catanoce cai após empate

Técnico da Ferroviária é demitido após empate por 1 a 1 com o Monte Azul na casa do adversário

• Carlos André de Souza

Paulo Cezar Catanoce não é mais técnico da Ferroviária. O treinador foi comunicado de seu desligamento ontem, no Estádio Otacília Patrícia Arroyo, em Monte Azul Paulista, onde a Locomotiva empatou por 1 a 1 com o Monte Azul, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Paulista da Série A-2.
Após comandar a equipe em uma bela campanha na Copa Paulista, onde foi eliminado nas quartas-de-final, Catanoce não conseguiu uma boa sequência de resultados na Série A-2, onde acumulou duas derrotas, dois empates e uma vitória nos cinco jogos que comandou a Locomotiva. Junto com ele foram dispensados o auxiliar Wanderlei Britto e o preparador físico Raul Zácaro. Da atual comissão técnica, restaram apenas o preparador de goleiros Narciso e o massagista Marquinhos.
“Sentimos que é a hora de mudar. Não é apenas pelos resultados, mas sim pelo o que o time vem apresentando. Achamos que ainda há tempo de mexer e tentar o acesso para a Série A-1”, afirmou Welson Alves Ferreira Júnior, presidente do time. A diretoria afeana pretende anunciar o mais rápido possível os integrantes da nova comissão técnica, já que o elenco se reapresentará hoje para iniciar a preparação para o jogo do próximo sábado, às 19 horas, diante do União Barbarense, na Arena da Fonte. Nomes como o de Edson Só e Ito Roque são os mais comentados nos bastidores.

Um ponto em Monte Azul
Na tarde desta quarta-feira, em jogo válido pela quinta rodada da Série A2, a Ferroviária foi até o Estádio Otacília Patrícia Arroyo, em Monte Azul Paulista, onde empatou em 1 a 1 com o Monte Azul. Os dois gols do jogo foram marcados no segundo tempo, quando Naldinho abriu o placar para o time da casa e Jobinho empatou para o grupo araraquarense.
O resultado manteve a Locomotiva na 13ª colocação, com 5 pontos, fora da zona de classificação para a próxima fase, que envolve os oito primeiros colocados.

O jogo
Lutando contra o forte calor das 16 horas em Monte Azul Paulista e contra o alto número de desfalques – os machucados Tatá, Júlio César, Rodrigo César, Juninho, Chimba e o suspenso Felipe Blau – a Ferroviária iniciou a partida com mais atitude, explorando o ataque. Com dificuldade de entrar na defesa, as maiores oportunidades surgiram após chutes de longa distância. O goleiro Everton, da Ferroviária, foi exigido em chutes de Vaguinho e Negreiros, enquanto o arqueiro Miguel, do time da casa, se virava nos chutes de Daniel e Willian. A Ferrinha chegou a fazer um gol com Clênio, mas ele estava impedido e o tento foi anulado. A oportunidade mais clara de gol aconteceu no último lance da primeira etapa, quando Everton defendeu o desvio em cobrança de escanteio e a bola sobrou para Vaguinho, que isolou de frente para o gol.
Na segunda etapa, as equipes continuaram explorando os chutes de longe. Bili, que entrou no lugar de Guina, assustou no primeiro lance, mas a bola passou rente à trave direita de Everton. Daniel deu o troco na mesma moeda e a bola também foi para fora. Mas aos 13 minutos, a Ferroviária se desligou na marcação e Vaguinho lançou para Naldinho, que de frente para o gol, bateu rasteiro, sem chance para o goleiro afeano: 1 a 0.
A Ferroviária não conseguia entrar na área do Monte Azul e a solução apareceu com Jobinho, que conduziu a bola pela intermediária e acertou um petardo no ângulo de Miguel: 1 a 1.
O time araraquarense ainda teve a chance de virar o placar aos 44 minutos, em uma bola cabeceada por Rafael Dias após escanteio cobrado por Émerson, mas a bola foi para fora e o jogo terminou empatado.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade