Select Page

Solenidade na Câmara Municipal marca 40 anos do Feconezu



Dentro das celebrações do Mês da Consciência Negra, Araraquara voltou a sediar, após 40 anos, o Festival Comunitário Negro Zumbi (Feconezu), coordenado pelo Grupo de Divulgação da Arte e Cultura Negra de Araraquara (Gana). Na noite da sexta-feira (23), o Plenário da Câmara Municipal recebeu a solenidade de abertura do evento, que é um importante […]

Solenidade na Câmara Municipal marca 40 anos do Feconezu

Dentro das celebrações do Mês da Consciência Negra, Araraquara voltou a sediar, após 40 anos, o Festival Comunitário Negro Zumbi (Feconezu), coordenado pelo Grupo de Divulgação da Arte e Cultura Negra de Araraquara (Gana). Na noite da sexta-feira (23), o Plenário da Câmara Municipal recebeu a solenidade de abertura do evento, que é um importante espaço de troca de experiências e valorização da cultura quilombola e de talentos artísticos para a formação e o empoderamento de pessoas, sobretudo de negros e negras. A vereadora Thainara Faria (PT) representou a Casa de Leis.

Participante da 1ª edição do Feconezu, que também foi realizado na cidade, Martinho Januário de Sant’Anna, membro da comunidade negra de Araraquara, citou histórias como as de Nelson Mandela e sua luta contra o apartheid na África do Sul, e da segregação em Montgomery, no Estado do Alabama, nos Estados Unidos. “A costureira Rosa Parks se negou a ceder o seu lugar no ônibus a um passageiro branco e foi presa, causando comoção geral e um boicote: os negros ficaram um ano sem andar de ônibus, o que fez o governo mudar a lei, com a influência de Martin Luther King”, contou, lembrando também de Agostinho Neto, primeiro presidente de Angola. “Nossa luta é constante, não vai terminar hoje, mas um dia venceremos. O festival representa essa luta. Vamos mudar com amor e não com guerra”, completou Sant’Anna.

Para o vice-presidente do Conselho Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo (Comcedir), Claudemir Carlos Pereira, “enquanto existir racismo, teremos que ter o Dia da Consciência Negra e resgatar a história do nosso povo, que é a missão do Feconezu. Foram 400 anos de escravidão e não conseguimos equilibrar esse déficit. Temos que lutar todos os dias para mostrar que temos capacidade. Esse momento é de reflexão. Temos que defender nosso povo e nossa cultura. Um dia ainda vamos virar o jogo”.

O coordenador executivo de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e do Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”, Luiz Fernando Costa de Andrade, entende que “é muito necessário estarmos juntos. O Feconezu tem um papel fundamental nessa aproximação. A gente é muito parecido, mas não é igual. É muito bom podermos fazer isso juntos. Nesses 40 anos, o festival percorreu 30 cidades”.

Segundo a secretária de Planejamento e Participação Popular, Maria José Scárdua, que representou o prefeito Edinho Silva (PT), “é uma honra aprender e contribuir com a execução do festival. Só fazemos a construção coletiva com a fraternidade. Desejo que possamos construir e agregar muito com o Feconezu”.

Presente na solenidade, a vereadora da cidade mineira de Passos, Dona Cida, também teve voz. “Sou uma lutadora incansável pela nossa causa. Fico muito feliz em estar aqui participando. Temos que acreditar, jamais desanimar, lutar incansavelmente para que as gerações futuras tenham seu devido respeito”, finalizou.

Thainara destacou a importância de um festival como o Feconezu e que um de seus compromissos como parlamentar é lutar pela garantia de direitos das minorias. “A consciência negra é debatida no mês de novembro, mas devemos trabalhar o ano todo para que todos sejam tratados igualmente.”

Também estiveram presentes no evento a coordenadora de Políticas para Mulheres, Amanda Vizoná, a presidente do Comcedir, Rita de Cássia Ferreira, e a presidente do Grupo de Apoio e Solidariedade aos Portadores do Vírus HIV (Gaspa), Elenice Aparecida Carvalho.

A programação ocorreu entre os dias 23 e 25 de novembro e envolveu recreação infantil, oficinas culturais, grupos de discussão e trabalhos, encontro de capoeira, rodas de conversa, baile, homenagem e sarau artístico-cultural. Para mais informações sobre o festival, acesse www.facebook.com/feconezu.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos