Selecione a página

Quase 39% do orçamento já foi investido na Saúde em 2019

Diversos dados foram apresentados pela chefe da pasta em Audiência na Câmara

Quase 39% do orçamento já foi investido na Saúde em 2019

Um investimento de 38,97% do total do orçamento municipal na Saúde. Esse foi um dos dados apresentados pela secretária municipal da pasta, Eliana Honain, durante Audiência Pública de prestação de contas do 2º quadrimestre realizada na noite de quinta-feira (10) no Plenário da Câmara Municipal de Araraquara, com a condução do vereador Jéferson Yashuda (PSDB).

“São quase dois mil funcionários atuando na linha de frente e fazendo toda a gestão e a saúde acontecerem no município”, iniciou Eliana, enfatizando o trabalho da equipe da Secretaria, representada na Mesa pela coordenadora da Atenção Básica, Talita Martins.

Nos Centros Municipais de Saúde (CMS), foram 39.559 atendimentos, a maioria por técnicos de enfermagem (23.037), assim como na Estratégia de Saúde da Família: 19.892 do total de 47.634 procedimentos.

Na Gerência de Saúde Bucal, foram entregues 218 próteses e realizados 31.508 procedimentos odontológicos

É proibido fumar

Eliana destacou o trabalho realizado pelo Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, que teve um sucesso de 62,5%, conforme os dados apresentados. De 56 tabagistas que iniciaram o tratamento, 35 finalizaram sem fumar.

Unidades de Pronto Atendimento

Nas UPAs, foram 82.106 atendimentos na Central, 50.493 na da Vila Xavier e 53.428 na do Valle Verde. No quadrimestre, o número de procedimentos foram, respectivamente, 194.322, 124.832 e 167.192.

Ambulatórios e Centros de Atenção Psicossocial

No Ambulatório de Atenção à Saúde Integral da Mulher, foram 3.583 atendimentos, a maioria por ginecologistas (1.581). Já no Núcleo de Gestão Ambulatorial (NGA3), foram 21.005 consultas, sendo 3.457 na Cardiologia. Os Caps II e Caps-AD totalizaram 5.741 atendimentos.

Procedimentos na Santa Casa

A Secretaria da Saúde repassou R$ 6.091.170,91 para 3.113 procedimentos – cirurgias (1.526), clínica geral (1.424) e pediatria (153). No caso da Fungota, o repasse foi de R$ 1.051.213,40 para 1.345 procedimentos – cirurgias (148), clínica geral (310), pediatria (171) e obstetrícia (716).

Filas de espera

Durante a Audiência, questionada, a secretária explicou a dificuldade para redução de algumas filas de espera. Segundo ela, nos exames, as principais são para ultrassom, que precisa de um profissional médico, e para tomografia e ressonância, que contam com muitas solicitações. No caso de cirurgias, a maior dificuldade está na ortopedia. “As emendas parlamentares são fundamentais para ajudar na resolução dessas filas. São um desafogo para a Secretaria da Saúde”, detalhou Eliana.

Dengue

A secretária informou que todas as ações para controle de vetores preconizadas pelo Ministério da Saúde foram realizadas. “Visitas às casas, arrastões, bloqueios, ações educativas, nebulização. Só em setembro, os agentes recolheram 62 toneladas de materiais inservíveis. Tivemos 50 casos de dengue em agosto e dois em setembro”, afirmou.

A próxima ação será o plantio de lavandas e citronelas nas praças e distribuição de mudas para a população. São plantas que atraem as libélulas que são predadoras do mosquito. “Também estamos com uma licitação para a contratação de uma empresa que vai colocar 975 armadilhas para captura do mosquito”, completou Eliana.

Está prevista, ainda, a colocação de caçambas na região Norte para descarte de materiais inservíveis, já que os bolsões são distantes.

Concurso para médicos

Está previsto um novo concurso para médicos da Família, já que, conforme informado na Audiência, de 20 aprovados no concurso anterior, apenas quatro assumiram o cargo. De acordo com a coordenadora da Atenção Básica, oito clínicos folguistas em regime de escala têm suprido a necessidade no momento.

Também estiveram presentes o vereador Paulo Landim (PT) e funcionários da Secretaria da Saúde.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade