Select Page

Pouca vergonha



Roubo em cemitério e descarte de lixo foram assuntos tratados na sessão da Câmara Municipal

Pouca vergonha

José A C Silva

O descarte irregular de entulho tornou-se uma das principais denúncias dos vereadores, lógico, também da população que não sabe mais para quem reclamar para findar o abuso. Nos bairros é notório o mato alto e o despejo de sucata. O abuso é tamanho que não respeitam lugares cercados e entradas de propriedades. No Brasil, tudo fica somente na conversa, os edis já fizeram até superprodução sobre o assunto e até agora não surgiu efeito. Em Araraquara, o clima colabora para a proliferação de mosquito e escorpiões, na época de chuva e calor a incidência de casos prováveis de dengue aumentam na cidade. O Executivo exige da população limpeza de terrenos e cuidados nas residências que se estendem desde pratinhos de vasos até piscinas, mas infelizmente os que cobram não fazem o dever de casa. Outros assuntos que não têm solução são a pichação e os roubos no Cemitério São Bento – casas recém-pintadas, fachadas de prédios e monumentos históricos são marcados por tinta spray. Há pelo menos 20 anos, tem aumentado o número de roubos no Cemitério São Bento, os larápios visam principalmente peças de bronze que tem comprador certo – como os roubos de fios.

Descarte de lixo

No início da semana o parlamentar Roger Mendes (Progressistas), que faz parte da base do governo na Câmara, esteve na região do Victório de Santi, próximo à área de lazer “Omar de Souza e Silva”, a pedido de um cidadão, para constatar mais uma situação preocupante com o descarte irregular de lixo. Numa pequena estrada de terra, que corta um amplo terreno, conhecida como saída do Victório de Santi para a Estação do Ouro, ocorre o grave problema de descarte irregular de lixo e entulho em toda extensão da via. É muita coisa que está sendo descartada ali: roupas, móveis, garrafas de cerveja, pneus, entre muitos outros objetos.

O parlamentar afirmou que encaminhará o caso, por meio de indicação, para a Prefeitura e cobrará providências. “Daqui a pouco este local se transforma em um lixão a céu aberto. Estou incomodado com o volume de coisas descartadas aqui”, pontuou.

A ação criminosa de bandidos que invadiram o Cemitério São Bento, destruindo e roubando objetos de mais de 100 sepulturas, levaram os vereadores José Carlos Porsani e Rafael de Angeli (ambos do PSDB) a questionarem a Prefeitura de Araraquara, sobre as providências que estão sendo tomadas para evitar este tipo de ação, que, além de causar prejuízo, ainda deixa consternadas as famílias que tem seus túmulos violados.

Cemitério saqueado

Entre várias considerações, apresentadas na Sessão Ordinária dessa terça-feira (6), os vereadores levantam a possibilidade de que o muro no entorno do cemitério tenha sua altura aumentada e que ainda seja colocada a cerca concertina, como dispositivo adicional de segurança, para evitar invasões.

Na ação criminosa, ocorrida no dia 1º de novembro, peças, entre cruzes, placas e santos foram levadas e as sepulturas foram danificadas. E a situação fica mais grave, considerando que este é o terceiro caso de furto registrado em menos de quinze dias no cemitério. Semanalmente são registradas ocorrências semelhantes no mesmo local.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos