Selecione a página

Fernanda Leal: O cerimonial como missão

A cerimonialista Fernanda Leal fala sobre a profissão que une prazer e fonte de renda

Fernanda Leal: O cerimonial como missão

Ariane Padovani

Organizar um casamento é uma das missões mais difíceis da vida de um casal. São muitas escolhas e decisões a serem tomadas em um momento em que as emoções estão à flor da pele. Algumas pessoas consideram um gasto “desnecessário”, mas contratar uma cerimonialista para ajudá-los no planejamento e realização do grande dia é mais indispensável do que parece. E o trabalho dela pode começar anos antes do “sim” dito no altar.

A cerimonialista Fernanda Leal, de 34 anos, está há mais de 13 anos no mercado regional de eventos e há nove à frente de sua própria empresa. Hoje, após mais de 300 casamentos realizados, tem histórias o suficiente para contar que comprovam a importância de seu trabalho.

“Eu comecei a trabalhar com cerimonial no Bazuah Eventos. Caí de paraquedas no lugar certo e amei. Eu nunca imaginei trabalhar com isso, já que sou formada em publicidade, fiz pós-graduação em marketing e trabalhei em agências. Depois fui para uma empresa de formaturas e lá começaram a me inserir em casamentos. Aí fui estudar no Senac e em Ribeirão Preto com a Vera Simão durante um ano, me especializei em casamentos e abri a minha empresa. Eu fiz os casamentos de muitas noivas que me conheciam das formaturas. O meu foco hoje é casamento, mas também faço social, coorporativo, inauguração, todo e qualquer tipo de evento”, contou Fernanda.

Acostumada a trabalhar aos finais de semana, que é quando a maioria dos eventos é realizada, Fernanda até estranha quando ela é a convidada para alguma festa. “O meu marido me conheceu na empresa de formatura, então ele já sabia que eu trabalhava de final de semana. Ele até começou a trabalhar comigo para me ajudar e a gente ficar mais juntos, mas quando o nosso filho nasceu ele passou a ficar em casa para cuidar dele. Eu costumo falar que o legal de trabalhar com eventos é que, além de ganhar, eu não gasto de final de semana, porque não saio. O cachê é dobrado. Como eu já trabalho com isso há um tempão, hoje eu acho estranho ser convidada para algum evento ou casamento. Eu fico olhando as coisas, quero ir lá ajudar, quero arrumar. Se não tem evento de sábado e eu estou livre, eu tenho certeza de que o meu telefone vai tocar e vai ter alguma noiva me esperando na porta da igreja. É uma sensação tão estranha quando começa o Zorra Total, parece que tem alguma coisa errada”, relatou a profissional.

Histórias

 

Ser cerimonialista é, sem dúvidas, ajudar na realização do sonho de outras pessoas. E é impossível, principalmente quando Fernanda também é contratada para ser assessora, que consiste em auxiliar os casais desde o início do planejamento do casamento, não se envolver com as histórias e particularidades de cada cliente.

“Casamento é uma delícia, eu acabo ficando amiga do casal, é como se fosse a minha família, eu curto junto. A gente convive, conhece as histórias, vibra com todas as vitórias, como a vovó que conseguiu entrar com as alianças, por exemplo. Teve uma noiva que me marcou muito. Ela veio me procurar porque queria fazer um churrasco, mas sonhava em casar no Bazuah, porém não tinha condições. Fizemos as contas e eu vi que com um pouco mais de dinheiro ela conseguiria casar lá em julho, quando é baixa temporada e eles estavam fazendo promoção. Ela ficou super feliz, porque ia gastar um dinheiro para uma coisa que não queria e com um pouquinho a mais deu para fazer exatamente o que ela sonhava. O maior problema é que se você comprar um carro e não gostar, você vende, mas se você faz um casamento de que não gosta, que não ficou do jeito que você queria, você vai gastar um dinheirão e não vai ter o que fazer. Então marcou porque às vezes a gente pensa que o sonho está muito além e nem sempre é verdade. Nós somos amigas até hoje”, recordou Fernanda.

Testemunha de tantas uniões, a cerimonialista também tem histórias engraçadas na bagagem. “Já teve noivo que bebeu demais e dormiu, aí a noiva me chamou para ajudá-la a tirar o vestido, que era cheio de botões e ela não estava conseguindo abrir sozinha. Teve outro em que o noivo, que era holandês, falou que tinha sonhado que na hora do casamento alguém levantava e falava que era contra. Ele me pediu para ficar se olho para o caso de alguém fazer isso, porque ele não ia deixar a noiva fugir. As crianças também são uma diversão, você pede para elas andarem para um lado e elas saem correndo para o outro, deixam as alianças caírem, uma florista virou a cesta com as pétalas que sobraram na frente do degrau”, se divertiu Fernanda, que também já passou por alguns perrengues. “Os meus maiores traumas de casamento com chuva aconteceram em novembro. Como é um mês de calor, os casais querem casar no fim da tarde em um lugar aberto. Aí eu já tive que sair correndo com toda a decoração embaixo do braço. As noivas batem o pé, teimam que não vai chover e não tem jeito, chove do nada”, narrou Fernanda.

Mito

 

Engana-se quem pensa que o mês de maio ainda é o mais procurado pelos noivos para a realização de seu casamento. De acordo com Fernanda, o mito de que nesse período tudo é mais caro tem feito os casais mudarem os planos. “As pessoas acreditam que maio é alta temporada, então elas estão querendo casar em abril ou setembro. Setembro por conta do feriado do dia 7 e porque começa a primavera, é um mês super procurado, assim como outubro. A data mais requisitada nos últimos anos é 12 de outubro, principalmente nesse ano que vai cair no sábado e é dia de Nossa Senhora de Aparecida. Dezembro já é mais difícil por causa das festas, a não ser que a pessoa more fora do Brasil, vem para cá passar Natal e Ano Novo e aproveita para fazer o casamento, já que a família está reunida. Mas geralmente são casamentos pequenos”, explicou a cerimonialista, que pretende continuar fazendo parte de um dos momentos mais importantes e especiais da vida de seus contratantes. “Eu gosto bastante do que faço e pretendo continuar por muito tempo, porque é uma coisa que me realiza”, finalizou.

Os principais serviços oferecidos por Fernanda Leal são planejamento, análise de viabilidade, análise de orçamento, adequação a fornecedores, definição de cardápios; pré-projetos gerais e relatórios.
Na parte de Assessoria, Fernanda faz acompanhamento, pré-eventos, lista de presentes, reservas em hotéis, negociação com fornecedores e confirmação de presença (RSVP). Além disso, cerimonial completo, logística do evento, encerramento e inventário.

Entre em contato com Fernanda através dos telefones (16) 3214.0410, (16) 9 8146.8405 ou no e-mail fernanda@fernandaleal.com.br.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade