Selecione a página

Morte da menina Hemilly comove a cidade

Hemilly morreu na tarde desse domingo (11), na Santa Casa, devido à gravidade dos ferimentos causados pelo tio dela, Washington Samuel Gonçalves de Oliveira, de 27 anos, na tarde do dia anterior. A menina foi brutalmente espancada pelo acusado que morava com ela na casa da avó. O motivo alegado pelo tio que já havia […]

Morte da menina Hemilly comove a cidade
Estudante morreu na tarde desse domingo, na Santa Casa, depois de ser brutalmente espancada pelo tio no último sábado O velório e enterro da adolescente Hemilly Brenda Gonçalves de Oliveira, de 14 anos, foram marcados pela comoção de familiares e alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Ruth Villaça Correia Cardoso”, localizada no bairro Jardim Maria Luiza, onde ela estudava, que fizeram  um ato pelo fim da violência pelas ruas do bairro onde o homicídio ocorreu. Logo depois um coletivo da Prefeitura Municipal realizou o transporte das crianças até o velório. Com cartazes nas mãos, os estudantes homenagearam a colega.

Hemilly morreu na tarde desse domingo (11), na Santa Casa, devido à gravidade dos ferimentos causados pelo tio dela, Washington Samuel Gonçalves de Oliveira, de 27 anos, na tarde do dia anterior. A menina foi brutalmente espancada pelo acusado que morava com ela na casa da avó. O motivo alegado pelo tio que já havia sido preso por violência contra a esposa e sua mãe, seria que a sobrinha estaria se envolvendo com um rapaz mais velho e traficante de drogas.

Muito ferida, principalmente na cabeça, a estudante foi socorrida por uma equipe do SAMU e encaminhada para a Santa Casa de Araraquara, onde passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer na tarde de domingo.

A avó de Hemilly, a dona de casa Cleusa de Jesus de Oliveira, de 56 anos, relatou à reportagem de O Imparcial que criou a neta como se fosse uma filha desde muito pequena e que o tio foi criado como um irmão para ela. “Eu não consigo acreditar que ele tenha feito isso. Ele tirou a minha vida, acabou com a nossa família. Peço por justiça, porque não quero que isso volte a acontecer com ninguém. A justiça é muito lenta, demora muito para prender quem comete agressão. Quero que esse monstro fique preso para o resto da vida”, resumiu a avó de Hemilly.

Depois do crime, Washington fugiu e se escondeu em uma mata no mesmo bairro onde, mas foi localizado pela Polícia Militar e encaminhado para a cadeia de Santa Ernestina. O delegado de plantão, Arnaldo Davoglio, pediu a prisão temporária dele.

Nessa segunda-feira (12), Washington seria transferido para o Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara. Se for condenado pelo homicídio, pode cumprir pena superior a 20 anos.

Em nota, a secretaria municipal da Educação lamentou o ocorrido.

Morte da menina Hemilly comove a cidade

Estudante morreu na tarde desse domingo, na Santa Casa, depois de ser brutalmente espancada pelo tio no último sábado

Da redação

{{widget type=”igallery/widget_list” gallery_id=”21″ image_limit=”8″ gallery_title_visible=”2″ gallery_description_visible=”2″}}


O velório e enterro da adolescente Hemilly Brenda Gonçalves de Oliveira, de 14 anos, foram marcados pela comoção de familiares e alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Ruth Villaça Correia Cardoso”, localizada no bairro Jardim Maria Luiza, onde ela estudava, que fizeram um ato pelo fim da violência pelas ruas do bairro onde o homicídio ocorreu. Logo depois um coletivo da Prefeitura Municipal realizou o transporte das crianças até o velório. Com cartazes nas mãos, os estudantes homenagearam a colega.

Hemilly morreu na tarde desse domingo (11), na Santa Casa, devido à gravidade dos ferimentos causados pelo tio dela, Washington Samuel Gonçalves de Oliveira, de 27 anos, na tarde do dia anterior. A menina foi brutalmente espancada pelo acusado que morava com ela na casa da avó. O motivo alegado pelo tio que já havia sido preso por violência contra a esposa e sua mãe, seria que a sobrinha estaria se envolvendo com um rapaz mais velho e traficante de drogas.

Muito ferida, principalmente na cabeça, a estudante foi socorrida por uma equipe do SAMU e encaminhada para a Santa Casa de Araraquara, onde passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer na tarde de domingo.

A avó de Hemilly, a dona de casa Cleusa de Jesus de Oliveira, de 56 anos, relatou à reportagem de O Imparcial que criou a neta como se fosse uma filha desde muito pequena e que o tio foi criado como um irmão para ela. “Eu não consigo acreditar que ele tenha feito isso. Ele tirou a minha vida, acabou com a nossa família. Peço por justiça, porque não quero que isso volte a acontecer com ninguém. A justiça é muito lenta, demora muito para prender quem comete agressão. Quero que esse monstro fique preso para o resto da vida”, resumiu a avó de Hemilly.

Depois do crime, Washington fugiu e se escondeu em uma mata no mesmo bairro onde, mas foi localizado pela Polícia Militar e encaminhado para a cadeia de Santa Ernestina. O delegado de plantão, Arnaldo Davoglio, pediu a prisão temporária dele.

Nessa segunda-feira (12), Washington seria transferido para o Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara. Se for condenado pelo homicídio, pode cumprir pena superior a 20 anos.

Em nota, a secretaria municipal da Educação lamentou o ocorrido.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade