Select Page

Lula continua na frente



Procuradoria eleitoral diz ao TSE que “Lula está inelegível”

Lula continua na frente

Nas ruas de Araraquara vários carros mostram banners colados nos vidros traseiros pedindo uma faxina política, com os dizeres: Vote bem, não reeleja ninguém. Vice-procurador-geral eleitoral Humberto Jacques reitera à Corte pedido para que candidaturas sejam impugnadas com base na Lei da Ficha Limpa.

Em manifestação encaminhada nessa segunda-feira (20) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, sustentou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato – “está inelegível”. Jacques reiterou ao TSE o pedido para que o registro do petista seja rejeitado pela Corte Eleitoral.

Pesquisa

Caso o petista seja impedido de concorrer, Haddad herdaria 17,3% de seus votos; mesmo preso, petista cresceu cinco pontos em relação ao levantamento anterior. O candidato do PT à Presidência nas eleições 2018, Luiz Inácio Lula da Silva, alcançou, nessa segunda-feira, 37,3% das intenções de voto, segundo pesquisa do instituto MDA em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT). Mesmo condenado no âmbito da Operação Lava Jato e preso, o petista continua crescendo na preferência eleitoral e saltou de 32,4%, em maio, para 37,3% em agosto. Atrás do petista aparecem Jair Bolsonaro (PSL), com 18,8%, e Marina Silva (Rede), com 5,6%.

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, está em 4º lugar no levantamento, com 4,9% das intenções. Ciro Gomes, do PDT, aparece atrás do tucano, com 4,1%. Depois deles, a pesquisa ainda registra Alvaro Dias (PODE), com 2,7%, e Guilherme Boulos (PSOL), com 0,9%. O candidato do Novo, João Amôedo, tem 0,8%, mesmo porcentual de Henrique Meirelles (MDB). Já o candidato do Patriota, Cabo Daciolo, teve 0,4%, seguido de Vera, do PSTU, com 0,3%, João Goulart Filho (PPL), com 0,1%, e José Maria Eymael (DC), com 0,0%.

O número de pessoas que mostraram intenção de votar branco ou nulo está em 14,3%. Os indecisos representam 8,8% dos entrevistados. A pesquisa não considerou um cenário sem a participação do ex-presidente Lula.

Se substituir Lula na chapa do PT, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad herdaria 17,3% dos votos do ex-presidente. A candidata Marina ficaria com 11,9%. Ciro é o terceiro a receber mais votos do petista, com 9,6%. Bolsonaro teria 6,2% e Alckmin, 3,7%. Um terço dos eleitores de Lula anularia o voto sem ele na disputa e 16,6% não saberiam em quem votar.

Na pesquisa espontânea, na qual os entrevistados não recebem os nomes dos candidatos previamente, Lula também lidera, com 20,7%; Bolsonaro segue em segundo, com 15,1%, e Alckmin aparece em terceiro, com 1,7%. Neste cenário, aparecem ainda Alvaro Dias, com 1,3%, e Marina Silva, com 1,1%. Ainda houve o registro de 1,4% de intenções em “outros”. Brancos e nulos têm 18,1% e indecisos alcançam 39%.

Esta edição da pesquisa da CNT/MDA está registrada no Tribunal Superior Eleitora (TSE) sob o número BR-09086/2018. Foram realizadas 2.002 entrevistas em 137 municípios de 25 Unidades da Federação entre os dias de 15 e 18 de agosto. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, considerando o nível de confiança de 95%.

Segundo turno

Mesmo preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera em todos os cenários de segundo turno testados. É o que mostra pesquisa divulgada nessa segunda-feira (20), pelo instituto MDA em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Para estes cenários, o Instituto MDA testou todas as combinações possíveis envolvendo apenas Lula, Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Num eventual segundo turno entre Lula e o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, por exemplo, o petista registra 50,1% da preferência do eleitorado contra 26,4% do deputado federal. Nessa disputa, os brancos e nulos alcançariam 19,1% e os indecisos seriam 4,4%.

Contra a candidata da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, Lula tem 49,8% e a ex-ministra do Meio Ambiente fica com 18,8%. Já numa disputa contra o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, Lula pontua 49,5% e o tucano registra 20,4%. O outro cenário no qual Lula também sai como vencedor é contra o candidato do PDT, Ciro Gomes. Num segundo turno entre os dois, o ex-presidente tem 49,4% e Ciro Gomes fica com 18,5%.

Num cenário de segundo turno sem Lula, mas com Bolsonaro, o quadro é de empates técnicos. O candidato do PSL empata tanto com Marina Silva, como com Alckmin e Ciro Gomes. Quando Bolsonaro enfrenta Marina, por exemplo, ele atinge 29,3% contra 29,1% dela. Contra Alckmin, Bolsonaro tem 29,4% e o tucano fica com 26,4%. Já na disputa contra Ciro, Bolsonaro alcança 29,4% e o pedetista tem 28,2%.

O instituto MDA também testou cenários de segundo turno sem Lula e Bolsonaro. Nestes casos, os resultados também apontam para empate técnico entre os candidatos possíveis. É o caso da disputa entre Marina Silva e Alckmin. Nessa disputa ela teria 26,7% e o tucano ficaria com 23,9%. Já em um segundo turno entre Ciro e Marina, ele teria 26,1% e ela alcançaria 25,2%. Há também empate na disputa entre Ciro e Alckmin. Neste caso, o candidato do PDT teria 25,3% e o tucano ficaria com 22%.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos