Select Page

Lula continua na frente

Lula continua na frente

Nas ruas de Araraquara vários carros mostram banners colados nos vidros traseiros pedindo uma faxina política, com os dizeres: Vote bem, não reeleja ninguém. Vice-procurador-geral eleitoral Humberto Jacques reitera à Corte pedido para que candidaturas sejam impugnadas com base na Lei da Ficha Limpa.

Em manifestação encaminhada nessa segunda-feira (20) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, sustentou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato – “está inelegível”. Jacques reiterou ao TSE o pedido para que o registro do petista seja rejeitado pela Corte Eleitoral.

Pesquisa

Caso o petista seja impedido de concorrer, Haddad herdaria 17,3% de seus votos; mesmo preso, petista cresceu cinco pontos em relação ao levantamento anterior. O candidato do PT à Presidência nas eleições 2018, Luiz Inácio Lula da Silva, alcançou, nessa segunda-feira, 37,3% das intenções de voto, segundo pesquisa do instituto MDA em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT). Mesmo condenado no âmbito da Operação Lava Jato e preso, o petista continua crescendo na preferência eleitoral e saltou de 32,4%, em maio, para 37,3% em agosto. Atrás do petista aparecem Jair Bolsonaro (PSL), com 18,8%, e Marina Silva (Rede), com 5,6%.

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, está em 4º lugar no levantamento, com 4,9% das intenções. Ciro Gomes, do PDT, aparece atrás do tucano, com 4,1%. Depois deles, a pesquisa ainda registra Alvaro Dias (PODE), com 2,7%, e Guilherme Boulos (PSOL), com 0,9%. O candidato do Novo, João Amôedo, tem 0,8%, mesmo porcentual de Henrique Meirelles (MDB). Já o candidato do Patriota, Cabo Daciolo, teve 0,4%, seguido de Vera, do PSTU, com 0,3%, João Goulart Filho (PPL), com 0,1%, e José Maria Eymael (DC), com 0,0%.

O número de pessoas que mostraram intenção de votar branco ou nulo está em 14,3%. Os indecisos representam 8,8% dos entrevistados. A pesquisa não considerou um cenário sem a participação do ex-presidente Lula.

Se substituir Lula na chapa do PT, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad herdaria 17,3% dos votos do ex-presidente. A candidata Marina ficaria com 11,9%. Ciro é o terceiro a receber mais votos do petista, com 9,6%. Bolsonaro teria 6,2% e Alckmin, 3,7%. Um terço dos eleitores de Lula anularia o voto sem ele na disputa e 16,6% não saberiam em quem votar.

Na pesquisa espontânea, na qual os entrevistados não recebem os nomes dos candidatos previamente, Lula também lidera, com 20,7%; Bolsonaro segue em segundo, com 15,1%, e Alckmin aparece em terceiro, com 1,7%. Neste cenário, aparecem ainda Alvaro Dias, com 1,3%, e Marina Silva, com 1,1%. Ainda houve o registro de 1,4% de intenções em “outros”. Brancos e nulos têm 18,1% e indecisos alcançam 39%.

Esta edição da pesquisa da CNT/MDA está registrada no Tribunal Superior Eleitora (TSE) sob o número BR-09086/2018. Foram realizadas 2.002 entrevistas em 137 municípios de 25 Unidades da Federação entre os dias de 15 e 18 de agosto. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, considerando o nível de confiança de 95%.

Segundo turno

Mesmo preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera em todos os cenários de segundo turno testados. É o que mostra pesquisa divulgada nessa segunda-feira (20), pelo instituto MDA em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Para estes cenários, o Instituto MDA testou todas as combinações possíveis envolvendo apenas Lula, Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Num eventual segundo turno entre Lula e o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, por exemplo, o petista registra 50,1% da preferência do eleitorado contra 26,4% do deputado federal. Nessa disputa, os brancos e nulos alcançariam 19,1% e os indecisos seriam 4,4%.

Contra a candidata da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, Lula tem 49,8% e a ex-ministra do Meio Ambiente fica com 18,8%. Já numa disputa contra o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, Lula pontua 49,5% e o tucano registra 20,4%. O outro cenário no qual Lula também sai como vencedor é contra o candidato do PDT, Ciro Gomes. Num segundo turno entre os dois, o ex-presidente tem 49,4% e Ciro Gomes fica com 18,5%.

Num cenário de segundo turno sem Lula, mas com Bolsonaro, o quadro é de empates técnicos. O candidato do PSL empata tanto com Marina Silva, como com Alckmin e Ciro Gomes. Quando Bolsonaro enfrenta Marina, por exemplo, ele atinge 29,3% contra 29,1% dela. Contra Alckmin, Bolsonaro tem 29,4% e o tucano fica com 26,4%. Já na disputa contra Ciro, Bolsonaro alcança 29,4% e o pedetista tem 28,2%.

O instituto MDA também testou cenários de segundo turno sem Lula e Bolsonaro. Nestes casos, os resultados também apontam para empate técnico entre os candidatos possíveis. É o caso da disputa entre Marina Silva e Alckmin. Nessa disputa ela teria 26,7% e o tucano ficaria com 23,9%. Já em um segundo turno entre Ciro e Marina, ele teria 26,1% e ela alcançaria 25,2%. Há também empate na disputa entre Ciro e Alckmin. Neste caso, o candidato do PDT teria 25,3% e o tucano ficaria com 22%.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos