Select Page

Ferroviária carimba vaga na final da Copa Paulista



Locomotiva elimina o Red Bull e enfrentará o Votuporagense na decisão

Ferroviária carimba vaga na final da Copa Paulista
Carlos André de Souza
A tarde deste domingo, 18 de novembro, foi de festa da torcida da Ferroviária na Fonte Luminosa, onde viu sua equipe carimbar a vaga na final da Copa Paulista pelo terceiro ano consecutivo. Atual campeã, a Locomotiva vai encarar o Votuporanguense na busca pelo tricampeonato. Jogando para mais de seis mil torcedores graças ao Projeto Futebol Sustentável, a equipe grená saiu perdendo por 2 a 0, mas buscou o empate por 2 a 2 com o Red Bull Brasil, na partida de volta das semifinais.
Como havia vencido a primeira partida no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, por 2 a 0, o time araraquarense avançou com o agregado de 4 a 2. As finais diante da equipe de Votuporanga vão acontecer nos dois próximos finais de semana -a Federação Paulista de Futebol deve confirmar os afeanos como mandantes da grande decisão.

Vaga na Série D
O campeão da Copa Paulista terá o direito de escolher entre uma vaga na Série D do Brasileiro ou na Copa do Brasil de 2019. Entretanto, o presidente do Votuporanguense teria admitido a intenção de disputar a Copa do Brasil, o que asseguraria a Ferroviária na Série D mesmo em caso de ficar com o vice-campeonato. A informação deve ser confirmada nos próximos dias.
O jogo
Atrás no placar, o Red Bull Brasil pressionou em busca do gol desde os primeiros instantes. Logo aos dois minutos, Jobson bateu falta com precisão, mas acabou acertando o travessão da Ferroviária. Na sequência, Léo Castro foi desarmado por Elton quando se preparava para a finalização, já cara a cara com o goleiro Gabriel Leite.
De tanto martelar, o gol campineiro não tardou a sair. Pouco depois, aos oito, o placar foi inaugurado. Carlos Renato fez linda jogada individual pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para Eduardo, que chegou escorando livre para o fundo das redes. Os visitantes continuaram tentando, mas demoraram a criar boa oportunidade.
Aos 24, Claudinho bateu escanteio fechadinho e quase fez um lindo gol olímpico – atento, o arqueiro grená conseguiu afastar. Entretanto, dois minutos depois, ele não teve o que fazer. Léo Castro recebeu lançamento em posição duvidosa e, na saída de Gabriel Leite, deu um belo toque, acabando com a vantagem araraquarense.
A arbitragem liderada por Luiz Flávio de Oliveira deu uma parada técnica, aos 30, o que foi mais bem aproveitado pelos donos da casa. A Ferroviária voltou mais atenta e tentando diminuir o marcador. Aos 40, Jorge Eduardo testou firme para defesa do goleiro Julio Cesar. No rebote, o atacante tentou um peixinho, mas, após dividida, tomou um chute no rosto de Renan e precisou ser substituído por Tom.
A Ferroviária foi quem retornou dos vestiários com a intenção de pressionar. Tom, artilheiro da equipe, levou perigo com três finalizações antes dos dez minutos. A melhor oportunidade nos primeiros instantes, porém, aconteceu com Léo Arthur. O meia-atacante bateu falta da entrada da área, no lado esquerdo, mas a bola saiu sob o travessão.
Depois da pressão inicial dos donos da casa, o confronto perdeu a intensidade. Aos 19, um dos lances capitais do duelo: o zagueiro Anderson Marques tomou o segundo amarelo e deixou o Red Bull com um jogador a menos. Por isso, o técnico afeano, Vinicius Munhoz, tirou o volante João Cleriston e colocou o meia Fellipe Mateus.
Aos 28, o time mandante chegou a gol que dava a classificação à decisão. Arthur fez cruzamento após jogada individual de Tom. Fellipe Mateus cabeceou na trave, mas a bola bateu no goleiro Julio César e morreu no fundo das redes. Nos minutos finais, a Ferroviária continuou martelando na procura do empate – e conseguiu. Aos 44, trocou passes até que Léo Artur concluísse forte no ângulo, sem chances de defesa para o goleiro: 2 a 2 e classificação afeana na Fonte!

FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIA 2 x 2 RED BULL BRASIL
Local: Estádio da Fonte Luminosa, Araraquara;
Data/Horário: Domingo, 18 de novembro, 16h;
Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Gustavo Rodrigues de Oliveira;
Público: 6.061 pagantes;
Renda: R$ 38.315,00;
Cartões amarelos: Vinícius, João Cleriston e Higor Meritão (Ferroviária); Anderson Marques (Red Bull);
Cartão vermelho: Anderson Marques (Red Bull);
Gols: Fellipe Matheus (28’ do 2T) e Léo Artur (45’ do 2T) para a Ferroviária; Eduardo (9’ do 1T) e Léo Castro (27’ do 1T) para o Red Bull.

FERROVIÁRIA – Gabriel Leite; Vinicius (Raniele), Elton, Gualberto e Arthur; Higor Meritão, João Cleriston (Fellipe Matheus) e Léo Arthur; Felipe Ferreira, Jorge Eduardo (Tom) e Caio Mancha. Técnico: Vinicius Munhoz;

RED BULL – Julio Cesar; Renan, Anderson Marques, Rayne e Carlos Renato; Jobson (Douglas), João Denoni e Léo Castro; Claudinho (Acácio), Eduardo (Gustavo) e Ytalo. Técnico: Antônio Carlos Zago;

Foto: Beto Boschiero/AFE

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos