Selecione a página

Dengue já pode ter feito uma vítima fatal

Números de casos confirmados da doença em Araraquara até essa segunda-feira (11) já são maiores que os do ano passado inteiro

Dengue já pode ter feito uma vítima fatal

Adriel Manente

A Prefeitura divulgou, na manhã dessa segunda-feira (11), a atualização dos dados sobre a situação dos casos de dengue em Araraquara. Até o momento, são 1.273 casos confirmados da doença na cidade. O número desses primeiros 42 dias do ano já ultrapassam os do ano passado inteiro, quando a cidade atingiu a marca de 1.131 análises confirmadas.

Na semana passada, o jornal O Imparcial publicou uma matéria a respeito do ‘Dengário’, que fora criado justamente para atender pacientes com a doença. Até aquele momento, dia 6 de fevereiro, a cidade registrava 906 confirmações. Ou seja, em apenas 5 dias, 367 análises de dengue foram confirmadas. Isso dá uma média de pouco mais de 73 casos por dia durante a última semana.

Números estes que assustam aos araraquarenses, que, mesmo não tendo a doença, conhecem alguém ou tem na família algum caso de dengue. É o caso da pedagoga Renata Aparecida da Cruz. Segundo ela, duas conhecidas passam pelo problema. “Conheço duas pessoas que já tiveram e, no meu caso, nunca peguei dengue”, afirma.

Já o professor André da Silva Mendes disse que, além de pegar a doença, também já teve que lidar com um filho com a doença. “Eu peguei primeiro, é horrível, realmente não dá para fazer nada. Fiquei umas duas semanas mal. Mas o pior foi ver meu filho, de 3 anos, com dengue. Passa de tudo pela cabeça. É angustiante”, relata o professor.

Morte por dengue?
Na noite de domingo (10), uma jovem faleceu em Araraquara. A suspeita era e ainda é a dengue, de acordo com os pais da Priscila Jung, de 28 anos. Porém, segundo a prefeitura, a jovem também era portadora de lúpus – uma doença autoimune que não tem cura. Por isso, não se tem como afirmar que a causa foi a doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. A confirmação deverá vir nos próximos dias, com o laudo do Serviço de Verificação de Óbito (SVO).

Causa da morte

Visando não alarmar a população com notícias precipitadas sobre o caso, a Prefeitura soltou uma nota sobre o incidente, confira o comunicado da Secretaria Municipal de Saúde:
“É preciso ter rigor no combate à dengue e ponderação na divulgação das informações. Sobre o óbito de uma jovem ocorrido na noite desse domingo (10), no Hospital São Paulo, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que, para que as informações circulem de forma prudente, é importante que se aguarde a análise do SVO (Serviço de Verificação de Óbito). Só após essa constatação, é possível afirmar a causa da morte.

Entretanto, vale dizer que a princípio não se trata de dengue hemorrágica. De acordo com os médicos responsáveis, a paciente foi internada ontem mesmo no hospital sem qualquer sinal ou sintoma de dengue hemorrágica. Trata-se de uma paciente portadora de Lúpus e que tem um histórico de pericardite e outras complicações cardíacas.

Os veículos de comunicação têm sido fundamentais para a conscientização no combate à dengue. Eles têm cumprindo importante papel, e agradecemos, mas ressaltamos que é fundamental que não se crie clima de alarde sem os fundamentos necessários”, finaliza o comunicado.

Vale ressaltar que nenhum caso de dengue hemorrágica – tipo mais perigoso da doença – foi registrado, até agora, em Araraquara.

Combate ao mosquito

A Prefeitura de Araraquara tem tomado uma série de medidas na luta contra o mosquito. São realizados mutirões semanais nos bairros com maior incidência de dengue na cidade. Na semana passada, o ‘Dengário’ foi inaugurado, exclusivo para pacientes com a doença. Um concurso foi aberto para a contratação de 500 funcionários que irão ajudar no combate ao mosquito. Por fim, também na semana passada, a Câmara Municipal aprovou um projeto de lei que prevê multas de até R$ 22 mil para quem mantiver criadouros do mosquito Aedes Aegypti em sua propriedade.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade