Selecione a página

Araraquara bate o recorde: Epidemia de dengue é a maior de sua história

Em 2015, foram 8.242 casos. Em menos de cinco meses, número foi batido

Araraquara bate o recorde: Epidemia de dengue é a maior de sua história

Adriel Manente

Araraquara vive hoje a pior epidemia de dengue de seus 201 anos de história. Em apenas cinco meses, números de confirmações de casos da doença chega a 8.841 e ultrapassa 2015, quando até então cidade tinha atingido sua pior marca com 8.242 casos. Esses casos confirmados oficialmente tiveram 10.274 notificações, sendo 1050 casos descartados e outros 341 inconclusivos e aguardando resultados. Há uma semana, na última atualização, Araraquara tinha 8.075 casos.  Ou seja, quase 800 casos confirmados em uma semana, o que acaba por manter a média de 73 confirmações/dia. A prefeitura prepara um verdadeiro exército contra a dengue, já que terá início neste sábado (04), haverá uma grande ação de varredura de criadouros nos quintais das residências e também nos terrenos baldios da Vila Xavier, com a participação de cerca de 300 pessoas, entre agentes e poiadores.

Desde o ano passado, a Secretaria Municipal da Saúde tem realizado em ações que buscam interromper a proliferação do mosquito Aedes aegypti, incluindo os bloqueios casa a casa dos agentes de vetores para eliminação de criadouros, atividades de nebulização, mutirões semanais realizados aos sábados, o fumacê diário, além do trabalho de Avaliação de Densidade Larvária (ADL). E é justamente a ADL que traz à tona um dado bastante alarmante: 80% dos criadouros do mosquito estão nos quintais das residências que têm moradores. Número que evidencia a importância da participação dos araraquarenses nessa batalha travada pela Prefeitura e órgãos de saúde.

Mortes
Até agora, em Araraquara são 5 mortes confirmadas por dengue e 2 aguardam laudo. Sendo 3 mulheres, uma de 28, uma de 33 e outra de 66, e dois idosos, de 85 e 87 anos. Na região, há registros de mortes nas cidades de Américo Brasiliense e Boa Esperança do Sul.

Denúncias de imóveis abandonados podem ser realizadas pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica pelo 0800-7740440, ou através do Whatsapp da Prefeitura (16) 99760-1190. Moradores que não permanecem em casa para receber as equipes podem agendar uma visita pelo telefone da ouvidoria.

 

 

 

 

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade