Select Page

DAAE é o papai Noel da Prefeitura



De acordo com o Executivo, o Daae vem recuperando sua capacidade de investimento e pode, assim, adquirir o Estrela

DAAE é o papai Noel da Prefeitura

Suze Timpani

A Câmara de Araraquara aprovou, na sessão dessa terça-feira (17), a venda do Clube Estrela para o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), que foi recebido em doação pela Prefeitura no ano de 2009. O local tem 16.247,60 m² de área, além de diversas construções, como quadras, mini campos, piscinas, salão de festas, barracão de campos de malha, bocha e bar, vestiários, reservatório de água, poço artesiano, entre outros, totalizando 7 mil m². Os valores somados entre terreno e edificações totalizam R$ 6.791.098,37.

O projeto encaminhado pela prefeitura à Câmara no último minuto, causou divergências entre os Edis, mas foi aprovado por 11 votos a 6.

Os debates se acirravam quando o líder do governo na Câmara, Paulo Landim (PT), pediu para que as discussões cessassem e, sendo seu pedido regimental, foi acatado pelo presidente da Casa de Leis, Jeferson Yashuda (PSDB), embora vereadores contrários a venda se acharam cercados de seus direitos. Houve uma suspensão da sessão durante os debates devido aos questionamentos colocados por Célio Peliciari (PSOL) que acompanhava a votação da plateia.
A bancada do PSDB deixou claro seu descontentamento e afirmou que era nítida a manobra contábil do Executivo, e que isso se tratava de uma traição à população. O vereador Dr. Elton Negrini chegou a dizer que: “isso é um engodo, estelionato, aqui não é puxadinho da prefeitura”.
O ex-superintendente da autarquia Cyro de Almeida Leite se posicionou a respeito pela rede social, onde afirmou que “o Daae não precisa da área do Clube Estrela, pois tem área suficiente para desenvolver suas atividades administrativas”, fato esse contrário às falas da bancada petista durante a sessão, que afirmou que faltava espaço físico para a realização de seus trabalhos.

Vereadores favoráveis à venda

Do Partido dos Trabalhadores (PT) – Edio Lopes, Thainara Faria, Toninho do Mel e Paulo Landim – Do Partido Progressista – Juliana Damus e Roger Mendes – Magal Verri e Tenente Santana, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), contou ainda com Zé Luiz (PPS), Lucas Grecco (PSB) e Pastor Raimundo do (PRB).

Contrários à venda

Edson Hell (PPS), Elias Chedik e Gerson da Farmácia do MDB e a bancada do PSDB composta por Hugo Negrini, Rafael De Angeli e José Carlos Porsani.

Resposta da prefeitura

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura relata que o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE) pretende implantar um plano de modernização e expansão de sua sede, para melhorar suas operações e o atendimento ao público. A aquisição do prédio viabilizará as novas instalações tanto para serviços operacionais, sistema de tratamento de água, quanto para a área administrativa, incluindo a concentração de toda a diretoria de gestão ambiental no local e à construção de nova estrutura de atendimento ao público. A expansão contemplaria ainda o atendimento do Fundo Social do DAAE, que hoje conta com três assistentes sociais, sem nenhum conforto para a população.
Os projetos da Prefeitura que são desenvolvidos atualmente no Estrela, serão remanejados para o Complexo Esportivo da Arena da Fonte. Os idosos e atletas que utilizam hoje o local concordam com a proposta de adequações que serão feitas no Complexo da Ferroviária (aquecimento e adequação de duas piscinas para hidroginástica, reforma e melhorias das quadras de tênis, construção de mais uma quadra de areia, cobertura da quadra de vôlei da Praça Scalamandré  Sobrinho). Também será modernizada e coberta a quadra de malha da Pista de Atletismo e um pavilhão do CEAR para ser o Centro de Referência dos Idosos, atendendo às suas demandas no Orçamento Participativo.
O Daae vem recuperando sua capacidade de investimento. Prova disso são as muitas obras em andamento, já divulgadas pelos canais oficiais da Prefeitura e da autarquia. São mais de R$ 15 milhões em obras em andamento, dentre elas, perfuração de poços, reservatórios, troca de redes para combate às perdas, etc. O recurso para essa compra se deve à austeridade na gestão e ao resultado superavitário do último exercício, obtido com redução de vários contratos, além de economias obtidas em licitações.
A superintendência do Daae se reuniu com um grupo de servidor para tratar do tema de forma democrática e aberta. Também já marcou para essa quinta-feira (19), uma nova reunião para que todos os pontos sejam esclarecidos. Vale ressaltar que as solicitações dos servidores estão ligadas ao PCCV (Plano de Cargo, Carreira e Vencimentos), os quais serão devidamente esclarecidos.

Fotos: Suze Timpani/Jornal O Imparcial

Embora a Prefeitura afirme que o Daae não está sucateado, os problemas são constantes.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos