Select Page

Centro de Referência do Idoso precisa de mais profissionais para atender à demanda

Centro de Referência do Idoso precisa de mais profissionais para atender à demanda

Os vereadores Rafael de Angeli (PSDB) e Roger Mendes (Progressistas) estiveram na quarta-feira (1) no Centro de Referência do Idoso de Araraquara (Cria), para verificar o andamento dos trabalhos. “Estive aqui no ano passado, para discutir algumas demandas que tinham chegado ao meu gabinete. Hoje viemos verificar se os problemas foram solucionados e se há novas questões a serem abordadas”, explica Mendes. Os parlamentares foram recebidos pela gestora e assistente social Oriomar Sampaio Carmagnani, a “Teka”, que sanou dúvidas e mostrou as instalações.

Uma das questões discutidas previamente por Teka e Mendes dizia respeito ao uso da piscina aquecida do Complexo da Arena da Fonte para hidroginástica e hidroterapia, que vinha gerando dúvidas quanto à finalidade, nem sempre compreendida como exclusivamente medicinal. “Soube que o problema foi solucionado, o que me deixa muito satisfeito”, declara Mendes. Teka confirma que o funcionamento segue em ritmo normal e sem transtornos: “Está higienizada, a água é aquecida por duas bombas. Só precisa pintar o espaço, mas, no que diz respeito às necessidades dos pacientes, está tudo bem. Inclusive, estamos conciliando o uso com deficientes físicos de várias idades”.

O Cria recebe, em média, 1.800 pacientes por mês, entre atendimentos em grupos, individuais e visitas domiciliares. Conta com 17 funcionários para realizar as atividades, que incluem geriatria, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, enfermagem, hidroginástica, hidroterapia, serviço social, educação física, nutrição e grupos de alongamento, além de oficinas de música e literatura. Por se tratar de um serviço de saúde, os pacientes são encaminhados pela rede pública e pela rede especializada. “Ainda temos uma lista de espera razoável, mas, na medida do possível, encaminhamos pacientes que não têm necessidade de atendimento multidisciplinar para outras instituições da cidade, como a Udefa, a Uniara ou a Unip. Buscamos nos concentrar em pacientes mais fragilizados, ou demenciados, que requerem um olhar da geriatria e da gerontologia”, esclarece Teka.

Mais força de trabalho

A gestora apontou alguns problemas relativos a pessoal. Um deles diz respeito ao horário da assistente de limpeza. “Ela trabalha somente à tarde, porém, o maior número de atendimentos ocorre de manhã. Sem contar que é uma casa muito grande que acomoda uma unidade de saúde. Somente trabalhando o dia todo, uma pessoa consegue realizar todas as atribuições do dia a dia de uma forma organizada”, aponta.

Outra questão abordada foi a necessidade de contratar mais profissionais, principalmente fisioterapeutas. “Seria o mais urgente, mesmo porque a sala e os equipamentos atenderiam mais idosos com o apoio de mais profissionais da fisioterapia no local, e temos uma demanda que justifica a solicitação”, explica Teka.

Pelo menos um médico geriatra, um psicólogo e um gerontólogo também seriam importantes para reforçar o quadro profissional do Cria. “Atualmente, temos um gerontólogo voluntário. Por ser uma profissão relativamente nova, ainda não é previsto no quadro de funcionários da Prefeitura. Estamos solicitando a inclusão”, adianta Teka.

Os vereadores comprometeram-se a apresentar as solicitações ao Executivo. “Sem dúvidas, são demandas justas e que merecem toda a atenção. Terei uma reunião com a secretária de Saúde esta semana e já incluí as demandas do Cria na pauta”, informa Angeli. “O trabalho de qualidade prestado pelo Centro é de fundamental importância para a população idosa de nossa cidade, por isso continuarei a acompanhar de perto o trabalho, colocando-me à disposição para qualquer necessidade”, completa Mendes.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos