Select Page

Barbieri reafirma que seus votos serão contabilizados

Barbieri reafirma que seus votos serão contabilizados

“Caso fiquem Haddad e Bolsonaro para o segundo turno, vou viajar”, disse o candidato ao Senado

José A C Silva

Marcelo Barbieri (MDB), que foi pego de surpresa para disputar uma cadeira no Senado, mediante a desistência da senadora Marta Suplicy (MDB), aceitou o desafio. O ex-prefeito de Araraquara esteve ontem na redação d´O Imparcial, onde participou de uma ‘live’ respondendo perguntas de vários seguimentos da sociedade araraquarense e da região. “Estão falando que o candidato está sendo acusado de improbidade administrativa e não vai ter os votos contabilizados”, questionou um dos internautas que assistiram a entrevista ao vivo. “Na votação do TER-SP obtive o placar de 7 a 0 a meu favor. Como podem falar que meus votos não vão ser contabilizados. Isto que estão fazendo é crime,  já dei queixa na Polícia Federal, esses bandidos serão presos por postar mentiras nas redes sociais”, disse Marcelo.

Municipalização

“Tenho 14 anos de experiência na Câmara Federal aliada à gestão municipal, sou o único candidato que levanta a bandeira da municipalização, conheço na pele as necessidades dos municípios. É injusta a forma como está repartido o recurso da saúde no bolo orçamentário, em que o município é responsável por 30% do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e fica com 15% do orçamento. As vagas de creche também são responsabilidade do município e para o repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) são descontados 25% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Juntamente com Skaf, queremos implantar o Sistema SESI de Ensino que já funciona em Araraquara. Estou afastado por causa da minha candidatura, mas represento a APM – Prefeitos Municipais do Estado de São Paulo. Estou juntamente com o Paulo Skaf que é o candidato a governador da minha chapa, percorrendo todo estado de São Paulo, colocando para a população a maneira que pretendemos governar”, comentou.

Eleições presidenciais

“Não vou aceitar outra ditadura, lutei contra o regime militar, na qual fui preso pelo Dops e apanhei. A ditadura de esquerda na Venezuela é de cortar o coração. Aquele povo sem o básico para sua sobrevivência entra pelas fronteiras à procura de abrigo. Quem ganhar vai ter de governar de maneira democrática. Caso ficarem para o segundo turno o Bolsonaro e o Haddad, pode ter certeza que vou viajar. Meu candidato é o Meireles”, finalizou Marcelo.

O candidato ao Senado Marcelo Barbieri com sua comitiva na redação do O Imparcial

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Arquivos