Selecione a página

Banco de Leite da Gota está com metade da capacidade

Banco de Leite da Gota está  com metade da capacidade

Adriel Manente

Inaugurado em agosto de 2015, o banco de leite materno da Maternidade Gota de Leite Vovó Mocinha de Araraquara, passa por momentos de apreensão neste início de ano. Com apenas metade de seu estoque abastecido, a maternidade busca novas doadoras para completar sua reserva. A cota atual, por estimativa, dura cerca de dois meses, ou menos.

Segundo a nutricionista Mayara Alarcon, coordenadora do Posto de Coleta de Leite Humano (PCLH) do hospital, a época do ano contribui bastante para esse baixo índice nos estoques. “No final do ano de 2018, a quantidade de leite coletado também diminuiu pela metade quando comparado ao volume de leite coletado nos meses de maio e junho”, relata.

De acordo com a nutricionista, atualmente a maternidade conta com quarenta doadoras com cadastro ativo, porém tem sido observada uma média de apenas dez doadoras por semana. “A equipe do PCLH sempre busca o apoio de novas doadoras, visto que o tempo de doação acaba sendo limitado e é sempre necessária a renovação dessas doadoras”, explica a especialista.

Mayara ressalta ainda que a quantidade de leite que cada bebê consome varia de acordo com o peso, idade e outras características da criança. “Por isso, ficaria difícil quantificar por números de bebês, uma criança nascida a termo consome aproximadamente 30 ml de leite – 8x/dia, ou seja, 240 ml/dia. Porém o leite humano é priorizado aos bebês prematuros de baixo peso que o consumo pode iniciar variando de 8 a 80 ml/dia e esse volume vai sendo evoluído de forma progressiva diariamente”.

O leite materno é o melhor alimento para os bebês devido tanto às suas propriedades nutricionais em quantidade e qualidade ideais, como também às suas propriedades imunológicas, protegendo contra infecções respiratórias, diarreias, promovendo saúde e permitindo um crescimento e desenvolvimento saudáveis. É uma substância completa. Além disso, é um alimento de fácil digestão quando comparado aos outros tipos de leite. Vale ressaltar que a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, é que o bebê seja amamentado exclusivamente até aos seis meses e que o leite materno seja mantido na alimentação da criança até dois anos ou mais.

Para a mãe interessada em doar o leite materno é só seguir algumas dicas simples. “A doadora deve comparecer a Maternidade Gota de Leite para a realização da Triagem. Durante a triagem, é preenchida uma ficha de cadastro, a doadora passa por uma avaliação com a equipe de enfermagem e já são coletados os exames de sangue necessários. Depois, a mãe recebe orientações quanto ao procedimento de higienização para a coleta de leite humano, ela já leva para casa o kit ordenha para que o leite seja ordenhado em domicílio no decorrer da semana”, comunica a responsável.

E não precisa ter medo de doar. Não faltará para seu filho, é o que diz Mayara. “Então, cada mãe pode doar no mínimo 200 ml/ semana e o máximo de leite doado varia de acordo com a disponibilidade da doadora. A média tem sido de 400 ml/semana por doadora, porém algumas chegam a doar um a dois litros/semana. Normalmente, isso [faltar para o filho] não acontece, pois a produção de leite é um processo de oferta e demanda. Quanto mais a mãe amamenta e ordenha o leite, maior é a sua produção”, conclui.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade