Select Page

Banco de Leite da Gota está com metade da capacidade



Segundo nutricionista, estoque ativo dura, no máximo, mais dois meses

Banco de Leite da Gota está  com metade da capacidade

Adriel Manente

Inaugurado em agosto de 2015, o banco de leite materno da Maternidade Gota de Leite Vovó Mocinha de Araraquara, passa por momentos de apreensão neste início de ano. Com apenas metade de seu estoque abastecido, a maternidade busca novas doadoras para completar sua reserva. A cota atual, por estimativa, dura cerca de dois meses, ou menos.

Segundo a nutricionista Mayara Alarcon, coordenadora do Posto de Coleta de Leite Humano (PCLH) do hospital, a época do ano contribui bastante para esse baixo índice nos estoques. “No final do ano de 2018, a quantidade de leite coletado também diminuiu pela metade quando comparado ao volume de leite coletado nos meses de maio e junho”, relata.

De acordo com a nutricionista, atualmente a maternidade conta com quarenta doadoras com cadastro ativo, porém tem sido observada uma média de apenas dez doadoras por semana. “A equipe do PCLH sempre busca o apoio de novas doadoras, visto que o tempo de doação acaba sendo limitado e é sempre necessária a renovação dessas doadoras”, explica a especialista.

Mayara ressalta ainda que a quantidade de leite que cada bebê consome varia de acordo com o peso, idade e outras características da criança. “Por isso, ficaria difícil quantificar por números de bebês, uma criança nascida a termo consome aproximadamente 30 ml de leite – 8x/dia, ou seja, 240 ml/dia. Porém o leite humano é priorizado aos bebês prematuros de baixo peso que o consumo pode iniciar variando de 8 a 80 ml/dia e esse volume vai sendo evoluído de forma progressiva diariamente”.

O leite materno é o melhor alimento para os bebês devido tanto às suas propriedades nutricionais em quantidade e qualidade ideais, como também às suas propriedades imunológicas, protegendo contra infecções respiratórias, diarreias, promovendo saúde e permitindo um crescimento e desenvolvimento saudáveis. É uma substância completa. Além disso, é um alimento de fácil digestão quando comparado aos outros tipos de leite. Vale ressaltar que a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, é que o bebê seja amamentado exclusivamente até aos seis meses e que o leite materno seja mantido na alimentação da criança até dois anos ou mais.

Para a mãe interessada em doar o leite materno é só seguir algumas dicas simples. “A doadora deve comparecer a Maternidade Gota de Leite para a realização da Triagem. Durante a triagem, é preenchida uma ficha de cadastro, a doadora passa por uma avaliação com a equipe de enfermagem e já são coletados os exames de sangue necessários. Depois, a mãe recebe orientações quanto ao procedimento de higienização para a coleta de leite humano, ela já leva para casa o kit ordenha para que o leite seja ordenhado em domicílio no decorrer da semana”, comunica a responsável.

E não precisa ter medo de doar. Não faltará para seu filho, é o que diz Mayara. “Então, cada mãe pode doar no mínimo 200 ml/ semana e o máximo de leite doado varia de acordo com a disponibilidade da doadora. A média tem sido de 400 ml/semana por doadora, porém algumas chegam a doar um a dois litros/semana. Normalmente, isso [faltar para o filho] não acontece, pois a produção de leite é um processo de oferta e demanda. Quanto mais a mãe amamenta e ordenha o leite, maior é a sua produção”, conclui.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

  • Charge – Bom

Publicidade

Publicidade

Arquivos