Selecione a página

Araraquarenses quebram recordes sul-americanos

Nadadores da cidade brilharam no Torneio Aberto Brasil de Natação Máster em Ribeirão Preto

Araraquarenses quebram recordes sul-americanos

Carlos André de Souza

A equipe do Clube Araraquarense/Fundesport, que conta com o comando técnico do consagrado nadador Antônio Carlos Orselli, fez bonito na disputa da 24ª edição do Torneio Aberto Brasil de Natação Máster, competição tradicional no calendário brasileiro que reuniu competidores de todo o território nacional nos dias 8 e 9 de junho ns piscinas da Sociedade Recreativa e de Esportes, em Ribeirão Preto.

A equipe araraquarense, que também teve nadadores competindo pela União dos Nadadores Master do Interior (UNAMI), conquistou grandes resultados, entre eles a quebra de quatro recordes sul-americanos.

Orselli, que também compete pela equipe, nadou a perna de peito no 4×50 medley 280+ misto e, com o tempo de 2.39.68, melhorou o antigo recorde continental que era de 2.50.23 e pertencia, desde setembro de 2007, a uma equipe do Clube de Regatas Icaraí, do Rio de Janeiro. Com esse tempo, a equipe seria a terceira do ranking mundial ano passado.

No 4×50 medley feminino, composto por Renata Martins (30″25) de costas, Letícia Orselli (36″15) de peito, Karina Segura (29.92) de borboleta e Luana Cavinatti (28″96) de crawl, somando 2.05.28, melhorou a antiga marca da equipe 4×1 Fiat Milano, de 2.10.30, que vigorou desde abril de 2001, marca que também seria a terceira melhor do mundo em 2018.

Os outros dois recordes da América do Sul, e que seriam as primeiras marcas do ranking da Federação Internacional de Natação (FINA) do ano passado, foram estabelecidos por Renata Nogueira Martins (30/34) nos 50 costas, com 29.56, e nos 50 borboleta com 28.10. A recordista de ambas as provas, com 30.08 e 28.41, respectivamente, Estefânia Milanez, estava presente e foi derrotada pela araraquarense.

Também representando o Clube Araraquarense, Lucas Gabarra foi 8º nos 50 peito 35+, com 33.15, Letícia Orselli foi vice nos 50 peito com 36.63 e 3ª nos 50 livre com 27.92, suas melhores marcas. Luana Cavinatti (25+) foi vice-campeã dos 100 livre, com 1.03.25 e 4ª nos 50 borboleta, com 34.39. Karina Segura foi vice nos 50 borboleta, com 30.13 e Renata, além dos dois recordes e ouros, ganhou também os 50 livre com 26.92.

Outros destaques
Os atletas de Araraquara que defenderam a UNAMI também conquistaram bons resultados. Accacio Nunes Neto (45+), campeão dos 400 livre, com 4.39.29, vice-campeão dos 200, com 2.09.48 e 5º nos 100 costas, com 1.09.92 e fez 27.02 nos 50 livre, todas suas melhores marcas pessoais. Antonio Márcio Costa (75+) foi 3º nos 50 peito, com 48.84, nos 50 borboleta, com 47.79, 2º nos 100 borboleta, com 1.58.22 e fez 1.49.56 nos 100 medley. Antonio Orselli (75+) ganhou os 50 e os 100 peito, com 40.35 (seria 4º no ranking FINA/2018) e 1.40.34, respectivamente, e os 100 borboleta em 1.37.82. Marcelo Ferrarezi (55+) foi 6º nos 100 metros costas, com 1.30.85 e nadou os 100 medley em 1.27.,66. Cláudia Nishimiya (55+) foi campeã dos 50 e 100 borboleta, com 36.27 e 1.22.87, respectivamente, e Vera Mariza Costa (75+) foi 2ª nos 50 peito com 1.29.92, 4ª nos 100 costas, com 3.09.12, fez 1.22.02 nos 50 costas e 3.24.69 nos 100 medley.

Análise do treinador
Orselli comemorou o desempenho de seus comandados. “Na minha opinião, o principal resultado foi o obtido pelo quarteto feminino no revezamento 4×50 medley. As quatro meninas, que foram expoentes na natação paulista enquanto atletas jovens, nadaram tempos bem semelhantes aos seus melhores. Renata Martins, com seus tempos nos 50 costas e borboleta será uma das primeiras do Ranking Mundial da Fina neste ano, certamente”, destacou o campeão.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade