Select Page

4ª morte por dengue é confirmada em Araraquara



Caso é o quarto confirmado de um total de 7 óbitos suspeitos da doença. Restam três que ainda aguardam laudo da perícia

4ª morte por dengue é confirmada em Araraquara

 

Adriel Manente

Saiu a confirmação da 4ª morte por dengue em Araraquara. A vítima era uma mulher de 33 anos que morreu em fevereiro. A informação é da Secretaria Municipal de Saúde. Óbito estava sob investigação e foi confirmado por perícia do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMTSP – USP), em São Paulo, e do Instituto Adolfo Lutz, de Ribeirão Preto. A mulher, que não teve a identidade divulgada, estava internada na Santa Casa e morreu no dia 25 de fevereiro. Outras 3 mortes ainda aguardam laudo de confirmação.

Em comunicado à imprensa, a Prefeitura lamentou a morte e informou que “está empregando todos os esforços para a prevenção da doença e tratamento adequado da população”. No mesmo comunicado, a secretária de Saúde, Eliana Honain, pediu para que a população se envolva no combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti. “Sem o apoio e o envolvimento cotidiano da população, fica impossível combater a dengue”, concluiu.

Relembre as mortes

A primeira morte, confirmada em 18 de fevereiro, foi da jovem Priscila Jung, de 28 anos. A jovem era portadora da doença Lúpus. No dia 25 de fevereiro, a Secretaria de Saúde da cidade confirmou a dengue como causa da morte de um idoso de 83 anos, falecido em 30 de janeiro. Por fim, no dia seguinte, 26 de fevereiro, foi confirmado o 3º óbito, o da secretária Ângela Maria, de 66 anos. Portanto, a morte da mulher de 33 anos confirmada nesta segunda-feira (18), é a 4ª registrada na cidade. Vale lembrar que ainda há outras 3 mortes sob investigação e aguardando confirmação nos próximos dias.

Combate ao mosquito 

Ações de nebulização, em conjunto com fumacês, mutirões, limpeza de terrenos e bloqueios de criadouros de casa em casa são feitos diariamente na cidade. Além disso,
a Prefeitura também intensificou as notificações e multas nos locais em que podem se proliferar criadouros, assim como a fiscalização e autuação em pontos de descarte irregular de lixo.  Multas essas que podem variar de R$ 300 a R$ 22 mil.

Mexendo no Bolso

Na sexta-feira (15), o executivo protocolou mais três projetos de lei na Câmara como a que estipula gratificação de desempenho a fiscais, aumentam o volume permitido para despejo de resíduos volumosos nos bolsões de entulho e aumento de multas. A medida deve ser apreciada na sessão desta terça-feira da Câmara (19).

Atendimento Especializado

Dois polos de atendimento à dengue, os dengários, funcionam no Cear, das 7 horas às 17 horas, e no Centro, na Rua Voluntários da Pátria (Rua 5), nº 2310, das 7 horas às 20 horas, todos os dias, inclusive finais de semana e feriados. Há também quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS), em regiões estratégicas, que tiveram o horário de atendimento estendido para os suspeitos de dengue.

Denúncias 

A população também pode denunciar imóveis abandonados e com possíveis criadouros pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica, no 0800-7740440, ou por meio do WhatsApp da Prefeitura: (16) 99760-1190.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Publicidade

Arquivos