Selecione a página

4ª morte por dengue é confirmada em Araraquara

Caso é o quarto confirmado de um total de 7 óbitos suspeitos da doença. Os outros três ainda aguardam laudo da perícia

4ª morte por dengue é confirmada em Araraquara

Adriel Manente

Saiu a confirmação da 4ª morte por dengue em Araraquara. A vítima era uma mulher de 33 anos que morreu em fevereiro. A informação é da Secretaria Municipal de Saúde. O óbito estava sob investigação e foi confirmado por perícia do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

(IMTSP – USP), em São Paulo, e do Instituto Adolfo Lutz, de Ribeirão Preto. A vítima, Sirlei Daniela Bueno, estava internada na Santa Casa e morreu no dia 25 de fevereiro.

Outras 3 mortes ainda aguardam laudo de confirmação

Em comunicado à imprensa, a Prefeitura lamentou a morte e informou que está empregando todos os esforços para a prevenção da doença e tratamento adequado da população. No mesmo comunicado, a secretária de Saúde, Eliana Honain, pediu para que a população se envolva no combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti. “Sem o apoio e o envolvimento cotidiano da população, fica impossível combater a dengue”, concluiu.

Relembre as mortes

A primeira morte, confirmada em 18 de fevereiro, foi da jovem Priscila Jung, de 28 anos. Ela era portadora da doença Lúpus. No dia 25 de fevereiro, a Secretaria de Saúde da cidade confirmou a dengue como causa da morte de um idoso de 83 anos, falecido em 30 de janeiro.

Por fim, no dia seguinte, 26 de fevereiro, foi confirmado o 3º óbito, o da secretária Ângela Maria, de 66 anos. Portanto, a morte da mulher de 33 anos confirmada nessa segunda-feira (18) é a 4ª registrada na cidade. Vale lembrar que ainda há outras 3 mortes sob investigação e aguardando confirmação nos próximos dias.

Combate ao mosquito 

A equipe de fumacê da Vigilância Epidemiológica continua com aplicação de inseticida em ruas e avenidas do Parque São Paulo nesta quarta-feira (20), das 8 às 11 horas.

A viatura está circulando pela Vila Xavier desde o início do mês, cobrindo bairros dos Altos da Vila, nas regiões que concentram grande parte dos 3.824 casos confirmados de dengue neste ano.

O inseticida aplicado nas ruas entra também nas residências, por isso portas e janelas devem permanecer abertas. Mas ele mata somente o mosquito transmissor da dengue adulto, por isso, a ação não descarta o trabalho de eliminação dos criadouros do Aedes aegypti nos quintais das residências.

Vale destacar que, além do fumacê, os mutirões de limpeza de inservíveis continua aos sábados e as ações de bloqueio casa a casa e nebulização vêm sendo realizados diariamente.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade