Selecione a página

Travessia na Santos Dumont recebe primeiras aduelas

O prefeito Marcelo Barbieri vistoriou a obra

As primeiras aduelas pré-moldadas, das 33 programadas para canalização da travessia na Avenida Alberto Santos Dumont, sob o córrego Água Branca, começaram a ser assentadas na calha do rio na manhã dessa sexta-feira.

A avenida está interditada desde o dia 11 de fevereiro quando um forte temporal danificou a via causando erosão e impedindo o tráfego de veículos e pedestres.

Com 33 metros lineares de extensão, as aduelas de 4 metros de largura por 3 metros de altura, substituem a tubulação metálica que tinha 2,15 metros de diâmetro e era insuficiente para conter a vazão do córrego no período chuvoso.

O prefeito Marcelo Barbieri acompanhou a movimentação dos guindastes e preparação da base com assentamento de pedra rachão para concretagem das aduelas.

Essa via é uma porta de entrada para os bairros Yolanda Ópice, Palmeiras, Florença, Paineiras, Jardim Itália e toda região do Aeroporto Bartholomeu de Gusmão, além do acesso à rodovia Antonio Machado Santana. Com as obras de recuperação, vamos aumentar a vazão do córrego e solucionar um problema antigo da Santos Dumont”, explicou o prefeito.

O investimento de R$ 800 mil é oriundo de convênio estadual e foi solicitado pelo prefeito Marcelo ao governador Geraldo Alckmin, que de acordo com laudo aprovado pela Casa Militar do Estado de São Paulo liberou o aporte.

Segundo o secretário de Obras e Serviços Públicos, Valter Rozatto, após o assentamento das aduelas e o travamento com pedras rachão, os serviços complementares de pavimentação, construção de calçadas, instalação de alambrados, restabelecimento dos cabos subterrâneos de energia e telefonia, plantio de grama e limpeza serão executados.

A obra tem previsão de entrega para a segunda quinzena de junho.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade