Select Page

Sessão Extraordinária para venda da Atlética não teve quórum

Sessão Extraordinária para venda  da Atlética não teve quórum

Da redação

A falta do número regimental de vereadores em Plenário para a realização da Sessão Extraordinária, convocada para a tarde dessa quinta-feira (12), na Câmara Municipal de Araraquara, impediu a votação dos três projetos enviados pela Prefeitura. Ainda assim, o Plenário estava lotado de pessoas ligadas ao esporte amador da cidade que protestaram contra a aprovação, ao menos, de um dos projetos, que já vinha causando polêmica e indignação nos últimos dias.

Plenário da Câmara ficou lotado de pessoas contrárias à venda

Um dos projetos de autoria da Prefeitura trata da autorização para a desafetação e alienação (autorização para a venda) de área com 14.838,30 m², localizada no Jardim Paulista. Trata-se do Campo da Atlética, próximo à Secretaria Municipal da Educação e da Escola Municipal de Dança. Outro projeto autoriza a desafetação e alienação de área com 16.247,60 m², localizada na Vila Velosa. Neste caso é a área do Estrela Futebol Clube, com o apontamento de venda para o Departamento Autônomo de Água e Esgoto. O terceiro projeto denomina Eunice de Oliveira Amorim a Academia ao Ar Livre, localizada na Praça Américo Andrião, no Jardim Universal.
A vereadora Thainara Faria (PT) disse ser contrária à venda, sem que antes haja uma Audiência Pública para que a população possa debater o assunto. “Eu sou contrária à venda dessas áreas sem que antes aja um debate com a população e também sou contra a realização de sessão extraordinária às 16h, privando a participação de muitos trabalhadores. Precisamos debater o assunto com a população para saber qual a opinião dela”, resumiu a vereadora à reportagem.
Já o vereador Roger Mendes (PP), perguntado pelos presentes no plenário, não quis manifestar seu voto e pediu para aguardarem a votação. Nos bastidores corria a informação que muitos vereadores da base do governo a princípio seriam contrários ao projeto, mas teriam sido orientados pelos partidos a votarem pela venda das áreas.
Muitos dirigentes do esporte amador da cidade que ocupavam o plenário não se furtaram em chamar o vereador Paulo Landin (PT) de traidor, por ele ser favorável à venda da Atlética.
O atual presidente da Associação Atlética Ferroviária, Edson Aparecido de Souza (Legui), disse para a reportagem que foram chamadas mais de quarenta entidades do esporte amador para uma reunião com o prefeito Edinho Silva, mas só compareceram onze “Lá na reunião nada foi definido, o prefeito não disse se daria outro espaço para a Atlética continuar seu trabalho”.

Cidinha Pavanelli mostra abaixo-assinado com mil adesões

Cidinha Pavanelli, ex-presidente da agremiação, que é contrária a venda do espaço, já conseguiu em seu abaixo assinado mais de mil assinaturas e promete lutar até o final. O ex-diretor Stefano Keller diz que cresceu jogando bola na Atlética e estava no plenário indignado diante da postura de alguns vereadores que sempre estiverem ao lado do esporte amador e reiteraram seu voto como favorável à venda. Por várias vezes o ex-diretor chamou Paulo Landim de traidor.

Assinaturas suspeitas

Outra documentação com assinaturas de entidades de esporte, favoráveis à alienação das áreas, também circulou na Câmara, mas não constava nela CNPJ, RG ou CPF das entidades. Segundo apurado pela reportagem, as assinaturas teriam sido colhidas durante uma reunião com esportistas, no Gigantão, que aconteceu na noite dessa quarta-feira (11).
O presidente do PSOL, Célio Peliciari, que protestou junto de outros membros do partido durante a sessão, disse que falta coerência ao governo Edinho, que se coloca contrário à junção da Boeing com a Embraer, mas não se furta em vender bens públicos. Para ele, o Executivo quer fazer essas vendas para custear o déficit orçamentário que a prefeitura tem, mas isso poder gerar um aumento na conta de água para custear a compra do Estrela que não estava previsto no orçamento, e tudo isso com intuito escuso de entregar também a Atlética para o mercado imobiliário.

Falta de quórum

Estiveram presentes na sessão extraordinária: Toninho do Mel (PT), Thainara Faria (PT), Roger Mendes (PP), Tenente Santana (MDB), Paulo Landim (PT), Edio Lopes (PT) e Lucas Grecco (PSB).

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos