Select Page

Sem acordo em audiência, TRT vai julgar greve dos servidores



Sem acordo no TRT, continua a greve dos servidores com manutenção de 40% dos serviços essenciais

Sem acordo no TRT, continua a greve dos servidores com manutenção de 40% dos serviços essenciaisA audiência realizada ontem no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Campinas, entre Prefeitura e Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar) terminou sem acordo entre as partes. O movimento grevista continua e será julgado pela justiça.

De acordo com o secretário de Negócios Jurídicos, Ricardo dos Santos, o desembargador Dr. Lourival Ferreira dos Santos determinou ao Sindicato a manutenção de 40% dos servidores de cada função em todas as unidades, inclusive as merendeiras, e orientou a volta imediata ao trabalho com reposição dos dias parados, pois a greve é prejudicial para ambas as partes, principalmente para a população.

Segundo o secretário, a procuradora Dra. Renata Cristina Piaia Petrocinio, representante do Ministério Público do Trabalho, solicitou que seja realizada pela Justiça do Trabalho de Araraquara a verificação in loco do cumprimento dessa determinação, o que foi de pronto deferido pelo desembargador.

Ricardo dos Santos também disse que a bonificação assiduidade proposta pela Prefeitura foi elogiada pelo desembargador, que a classificou como algo positivo para beneficiar os servidores assíduos. A bonificação assiduidade anual prevê o pagamento de R$ 450,00 aos servidores de acordo com o número de falta.

O desembargador, continuou Ricardo dos Santos, apontou como louvável a recuperação das perdas salariais aplicadas pela Prefeitura de Araraquara.

O secretário da Fazenda, Roberto Pereira, ressaltou que o governo municipal está no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, e manteve a proposta de reajuste de 6,01%, que totaliza 11,31% de aumento com os 5% já adiantados, além do reajuste de 6,01% no ticket alimentação e da bonificação assiduidade. O limite prudencial é de 51,30 e com o aumento atual a Prefeitura chega a 51,05.

Continua em andamento o processo contra o Sindicato de julgamento de greve abusiva. A Prefeitura reitera que vai descontar os dias parados dos servidores, em atitude de respeito aos mais de 5 mil funcionários quepermanecem nos seus postos de trabalho.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Publicidade

Arquivos