Selecione a página

Remodelação na Nove de Julho avança sem transtornos à população

Com a retirada de duas ilhas no trecho entre as avenidas José Bonifácio e Feijó e os espaços já pavimentados, as obras de remodelação na Nove de Julho prosseguem sem transtornos aos comerciantes e consumidores.Nessa primeira etapa, a Secretaria de Obras Públicas aproveitou o feriado de 12 de outubro e o domingo para adiantar os serviços. A empresa responsável pela obra mantém as calçadas e a via limpas.O motorista Marcos Aparecido Costa efetuou entregas na manhã dessa terça-feira (15) e elogiou a mudança. “Acredito que vai melhorar o fluxo de veículos”, disse o motorista.Enquanto esperava o ônibus da linha Centro-Vale do Sol, a serviços gerais Cristina Torreti Santos, de 52 anos, observou as mudanças. “Vai ficar melhor com uma faixa para o ônibus e outra para os carros. Antes havia muita confusão e acúmulo de veículos. Meu trabalho é no centro e agora os ônibus serão mais rápidos”.No mesmo tom opinou o ferroviário aposentado Sebastião Geraldo Felipe, 63, morador no Jardim Pinheiros. “Venho sempre ao centro fazer umas comprinhas e com a mudança para duas faixas o trânsito fluirá melhor”, disse.O vice-prefeito e coordenador da Mobilidade Urbana, Coca Ferraz, percorreu todo o trecho da remodelação entre as avenidas Portugal e Barroso, acompanhado do gerente de Operações de Trânsito, Gerhard Schneider, e conferiu diversos detalhes, inclusive os pontos de instalações de novos semáforos com temporizadores.“Estamos indo bem sem causar transtornos aos comerciantes e aos consumidores. Praticamente não há reclamações e a população compreende que estamos nos empenhando ao máximo para sanar conflitos de veículos na Nove de Julho”, afirmou Coca.Segundo o secretário de Obras Públicas, Valter Rozatto, a obra prosseguirá durante a semana com pintura nos postes de iluminação ornamental e gradis de proteções nos cruzamentos, floreiras, lixeiras e reforços nas sinalizações horizontais e verticais. Já neste domingo (20), as máquinas pesadas serão utilizadas para retiradas das outras ilhas, que estão preparadas e sem o mobiliário urbano.O comerciante Valdir Bernardes de Oliveira, 64, aprovou as mudanças. “A retirada das ilhas é uma necessidade diante do conflito de veículos”, diz otimista o comerciante do ramo de sorvetes.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade