Selecione a página

Programa revela percepção das puérperas da Gota de Leite sobre o parto

Em busca de aprimoramento constante do atendimento humanizado prestado às gestantes e puérperas, a Maternidade Gota de Leite de Araraquara – Fungota desenvolve, desde fevereiro, o programa “Escala de Experiência Perceptiva do Parto”, cujo objetivo é a compreensão da experiência percebida da puérpera sobre seu parto. De acordo com psicóloga Ticiana Tortorelli, responsável pela elaboração […]

Programa revela percepção das puérperas da Gota de Leite sobre o parto

Em busca de aprimoramento constante do atendimento humanizado prestado às gestantes e puérperas, a Maternidade Gota de Leite de Araraquara – Fungota desenvolve, desde fevereiro, o programa “Escala de Experiência Perceptiva do Parto”, cujo objetivo é a compreensão da experiência percebida da puérpera sobre seu parto.

De acordo com psicóloga Ticiana Tortorelli, responsável pela elaboração e implantação do programa na maternidade, nos últimos quatro meses está sendo aplicado um questionário entre as puérperas, no qual elas são convidadas a informar quantas gestações já tiveram, a idade, se a gestação recente foi planejada ou inesperada, se o parto foi cesária, normal ou natural. As mulheres também fazem uma avaliação sobre o parto recente, dando notas de 0 a 10 para os níveis de dor e de sofrimento sentidos durante o nascimento do bebê. Até agora 301 mulheres responderam o questionário desde fevereiro; 54, neste mês de junho.

As respostas são apuradas mensalmente e os resultados e achados da abordagem integram as pautas das reuniões da diretoria com os coordenadores médicos.

“A percepção é, sem dúvida, um importante elemento para a análise da psicologia de um ser humano, pois cada indivíduo realiza um processo perceptivo único e diferente dos demais. É um estado subjetivo, através do qual se realiza uma abstração do mundo externo. Assim, a Escala de Experiência Perceptiva do Parto representa um instrumento de grande valia para um melhor entendimento sobre experiência percebida do parto pelas puérperas. E esses entendimentos e informações colhidas através do questionário viabilizam intervenções e indicadores de gestão estratégica”, explica a psicóloga.

Ainda segundo a psicóloga, além de dar direcionamento à diretoria e aos profissionais da saúde que trabalham diretamente com as mulheres, a abordagem é realizada num momento de extrema vulnerabilidade emocional das puérperas, pois elas acabaram de dar à luz um bebê. “É um instrumento que vai além de perguntas e respostas; é um momento de acolhimento, onde elas podem relatar suas dúvidas e suas angústias. É um trabalho de escuta, que até antes não tinha. A ideia é melhorar a qualidade da experiência percebida do parto para que elas saiam da maternidade com a experiência de parto mais feliz possível. E, claro, elas fazem comentários importantes que dão direcionamento a todo o trabalho na maternidade”, destaca ela, acrescentando que, para o segundo semestre, o objetivo é atingir o maior número de puérperas possível com o questionário e calcular o quanto ele é representativo em relação ao número total de partos/mês.

Também para o segundo semestre, as informações colhidas nas abordagens e na aplicação da escala vão direcionar o trabalho de treinamento das equipes realizado pela psicóloga na Gota de Leite.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade