Select Page

Professor da Uniara apresenta trabalho em congresso na Irlanda

Professor da Uniara apresenta trabalho em congresso na Irlanda

No mês de julho, o professor dos cursos de Engenharia de Computação, Elétrica, Mecatrônica e de Produção da Universidade de Araraquara – Uniara, Alessandro Marcio Hakme da Silva, apresentou o trabalho “Assessment of the Elastic Properties of Human Vertebral Trabecular Bone Using Computational Mechanical Tests and X-ray Microtomography – a Subvolume Analysis” no “8th World Congress of Biomechanics – WCB”, em Dublin, na Irlanda.

“Trata-se de uma expansão de parte das metodologias desenvolvidas e aprimoradas sobre a análise das propriedades de estrutura e mecânicas de ossos, por meio de exame não-invasivo de imagens médicas de alta resolução, chamado de microtomografia computadorizada periférica de alta resolução – High Resolution Peripheral Quantitative Tomography – HRpQCT”, explica Silva.

Ele menciona que, “em termos práticos, amostras ósseas como as vértebras, tíbia e fíbula, por exemplo, podem ser digitalizadas por microtomografia de alta resolução e reconstruídas em um modelo 3D (virtual) para que parâmetros de estrutura como volume ósseo, número de trabéculas ósseas, sua espessura e separação, e conectividade possam ser mensurados”. “Esses parâmetros auxiliam um médico especialista da área de ortopedia, reumatologia ou mesmo um endocrinologista a analisar a qualidade óssea de um paciente de maneira eficaz, buscando-se a prevenção e o tratamento de doenças como osteoporose, ao relacionar diretamente a deterioração da microarquitetura óssea e do colágeno tipo I ao risco de fratura”, esclarece.

Assim, o estudo apresentado no WCB, de acordo com o docente, teve como objetivos principais apresentar a metodologia de análise de estruturas ósseas de vértebras humanas e realizar uma avaliação completa da resistência mecânica óssea dessas amostras em vários volumes de interesse por meio da microtomografia de alta resolução, “buscando estabelecer um volume ósseo ‘ótimo’ de análise estrutural para a classificação da resistência mecânica em estruturas ósseas de maiores dimensões, como a vértebra”.

Os resultados do trabalho em vértebras humanas – ossos de cadáveres – apresentados no congresso já foram finalizados, “e toda a metodologia de análise desenvolvida para a análise estrutural e de resistência mecânica óssea está sendo empregada em pesquisas sobre qualidade óssea no Centro de Engenharia Aplicada à Saúde da EESC/USP”.

Silva aponta que a realização de pesquisas que analisem de forma mais apurada e eficaz a qualidade óssea nos pacientes tem provocado grande interesse da comunidade médica. “O estudo do remodelamento ósseo e a análise de propriedades estruturais e mecânicas do tecido ósseo tornaram-se, nos últimos anos, uma importante etapa na avaliação da perda de massa óssea, que eleva o risco de fratura em pessoas portadoras de osteoporose, uma doença osteometabólica silenciosa e evolutiva, como avaliam esses especialistas. Para se ter uma noção, uma fratura na região do quadril pela debilidade da estrutura óssea, na maioria das vezes, pode levar o paciente ao óbito. Hoje, além de excessivos custos para o seu diagnóstico e tratamentos clínico-cirúrgicos no país, e devido à assistência social contínua, a importância da busca por alternativas viáveis para o diagnóstico precoce e o tratamento eficaz, que melhore a qualidade de vida desse paciente, torna a pesquisa ainda mais gratificante”, destaca.

Apresentar o estudo no WCB foi uma “satisfação imensa” para o professor. “As discussões de altíssimo valor agregado e o estabelecimento de mais cooperações internacionais realçam a importância dessa minha participação no evento, ainda mais em um momento de crise austera que estamos passando com a pesquisa no país. A expertise dos pesquisadores e professores envolvidos no congresso me acrescentou um olhar crítico mais apurado e amplo nas pesquisas que desenvolvo em parceria com a USP São Carlos e instituições do Canadá”, finaliza.

Silva é o autor principal do trabalho. Os coautores são os professores Steven Boyd, supervisor internacional do estudo, Sarah Lynn Manske, José Marcos Alves e Jonas de Carvalho, que é o supervisor no Brasil. Detalhes sobre a pesquisa do docente e outras linhas desenvolvidas estão disponíveis nos links https://goo.gl/jf9Diq e https://goo.gl/THXF6A, ou pelos e-mails amhakme@uniara.com.br e alhakme@sc.usp.br.

Informações sobre os cursos de Engenharia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.brou pelo telefone 0800 55 65 88.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos