Selecione a página

Problemas estruturais preocupam moradores dos ‘predinhos’ do Cociza

Com o afundamento do piso e as rachaduras nas paredes, condôminos temem que algo pior aconteça

Problemas estruturais preocupam moradores dos ‘predinhos’ do Cociza

Na tarde dessa segunda-feira (1), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve reunido com a Secretária de Obras, Ana Padilha, com representantes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) e com moradores do Condomínio “Ulisses dos Santos”, conhecido como Cociza. O mote do encontro foram os diversos problemas como infiltrações, rachaduras e afundamentos que têm causado preocupações aos condôminos.

De acordo com o síndico, Antônio Augusto Rastelli, o medo é de que a estrutura do terreno ceda e o prédio caia. “O chão está afundando em vários pontos, tanto externamente quanto no interior de alguns apartamentos do térreo”, explicou.

De quem é a responsabilidade?

O gerente do Núcleo Regional de Araraquara, Benedito dos Santos, explica que nem todos os problemas são de responsabilidade da CDHU. “É preciso fazer uma distinção clara entre problemas estruturais (competência da CDHU) e de manutenção (competência dos moradores). E estamos falando de um prédio que foi entregue há mais de 25 anos. É normal que haja desgastes”.

Porém, ainda que seja constatado que a responsabilidade é dos condôminos, a condição financeira de quem adquiriu o imóvel popular é uma barreira para a resolução do problema. Para a ex-síndica e moradora, Irá Rocha Chagas, a dificuldade de arrecadação é o principal fator. “As pessoas que vivem aqui não conseguem pagar nem o próprio valor do condomínio (R$ 55), imagine arcar com um gasto extra”, questionou.

A solução

Na tentativa de resolver o imbróglio, Angeli pediu a ajuda da Secretaria de Obras no intuito de que o órgão cedesse areia e materiais para realização dos reparos, a fim de reduzir o custo para os moradores. Porém, de acordo com Padilha, é preciso, primeiramente, averiguar qual é o problema. “Precisamos entender de fato o que está causando o afundamento do terreno para então pensarmos em como ajudar”, justificou.

Como a instalação da rede de gás pode ser a causa das rachaduras, Rastelli irá procurar a empresa responsável para investigar o problema. O vereador se comprometeu a intermediar o processo e seguir acompanhando os próximos passos. “É uma situação complicada, porém não podemos deixar essas pessoas desamparadas. Faremos o que estiver ao nosso alcance para resolver a questão”, finalizou.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade