Select Page

Parceria entre Unesp e Escolas Públicas beneficiará mais de 10 mil crianças e adolescentes

Parceria entre Unesp e Escolas Públicas beneficiará mais de 10 mil crianças e adolescentes

Karina Constancio Sanitá (Colaboradora)

Universitários, professores e representantes de escolas da rede pública de Araraquara preencheram o anfiteatro “A” da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp na noite de quinta-feira (30). O motivo foi o lançamento de dois projetos educacionais, o Pibid (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) e o Programa de Residência Pedagógica (PRP), ambos financiados pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

As iniciativas contam com um total de 130 alunos bolsistas que realizarão, pelos próximos 18 meses, atividades junto a 15 escolas públicas da cidade. Eles são organizados em subprojetos que englobam as áreas de sociologia, história, geografia, línguas estrangeiras, português, educação infantil e alfabetização de crianças e adultos. Cada um deles contém ao menos um professor da Unesp e um professor da escola pública envolvidos.

Como explicam os professores Francisco Mazzeu, do Departamento de Didática da FCLAr, e Eliza Maria Barbosa, do Departamento de Psicologia da Educação e Coordenadora do curso de Pedagogia no mesmo campus, o impacto desses programas é muito significativo para as crianças e jovens de Araraquara. Sua efetividade se deve, em grande parte, à seriedade da etapa de visitas e diagnósticos. Esse é o momento onde a comunidade acadêmica envolvida recebe as demandas específicas das escolas, possibilitando que cada subgrupo prepare projetos e ações voltados para as necessidades de cada uma delas.

A cerimônia foi também um momento onde bolsistas de editais anteriores do Pibid deram seus relatos quanto ao impacto do projeto em suas vidas e carreiras. Em todos eles ouviu-se sobre a importância dessa experiência para suas formações enquanto professores, já que a realidade nas salas de aula exige habilidades que não podem ser plenamente compreendidas apenas na teoria. O mesmo aspecto foi destacado por Mazzeu, para quem a formação de professores é função importantíssima daquela universidade e que, em entrevista anterior, falou dos programas em questão como possibilidades para que a Unesp trabalhe de forma mais direta em benefício da população local.

Muriane Assis, que representava a Secretaria Municipal de Educação no evento, afirmou que projetos desta natureza, que incentivam a formação de professores, são muito importantes. Para ela, o valor de programas como Pibid e RP está principalmente na troca de experiências entre professores já atuantes e aqueles que estão ainda em formação, possibilitando maior qualidade da educação na escola pública e garantindo um futuro melhor para as próximas gerações.

Não há, até o momento, um número oficial de alunos que serão diretamente beneficiados pelo Pibid e RP. No entanto, no cumprimento do edital passado, quando o Programa de Residência Pedagógica ainda não havia sido implantado, um total de 10 mil crianças e adolescentes participaram de projetos realizados através do Pibid. Neste ano, esse número será maior.

O Imparcial publicou, em 19 de setembro, matéria sobre possível corte de gastos na CAPES, órgão responsável pelo financiamento destes dois projetos. Como dito no momento, os Ministérios tiveram até 31 de agosto para encaminhamento da Proposta de Lei Orçamentária Anual (PLOA). A proposta, então, tramita pelo Congresso Nacional, onde pode sofrer alterações antes de sua aprovação. Caso o Ministério da Educação tenha seu orçamento anual diminuído em relação ao de 2018 e repasse os corte para a CAPES, a organização já declarou que tanto o Pibid quanto a RP seriam integralmente cortados a partir de agosto de 2019.

Foto : Karina Constancio Sanitá – Jornal O Imparcial

 

Universitários, professores e representantes de escolas da rede pública de Araraquara acompanharam o lançamento dos projetos

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos