Selecione a página

Morre o ex-presidente da Câmara Valderico Jóe

Seu corpo está sendo velado no saguão da Câmara, de onde sairá o féretro às 10 horas deste sábado (2) para o Cemitério das Cruzes

Nascido na cidade mineira de Conceição das Alagoas, no ano de 1938, Valderico Jóe trabalhou nas Faculdades Logatti em Araraquara e no Instituto Nacional de Previdência Social – INPS, ainda no prédio da Avenida Espanha esquina com a Rua Gonçalves Dias.
Foi eleito Vereador pela primeira vez, com 1.582 votos, pelo PFL (Partido da Frente Liberal), para o mandato de 1997 a 2000. Ao tomar posse acabou sendo imediatamente escolhido pelos demais Parlamentares, para ser Presidente do Legislativo araraquarense, nos anos de 1997 e 1998.
Reeleito, com 1.304 votos, pelo PFL, para o mandato de 2001 a 2004, foi novamente escolhido para presidir a Câmara, nos anos de 2001 e 2002.
Exerceu ainda um terceiro mandato, de 2005 a 2008, ao receber 1.465 votos, pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), quando atuou como Membro da Comissão Especial de Estudos sobre a “Lei Maria da Penha” na Câmara Municipal, com ênfase na aplicabilidade da lei e a formalização de um Protocolo de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência. Ainda em 2008, chegou a mudar de partido, deixando o PSB e ingressando no PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), nos últimos sete meses de mandato.
Como vereador, Valderico Jóe atuou na Câmara, durante o terceiro mandato do prefeito Waldemar De Santi e nos dois mandatos do prefeito Edinho Silva.
Durante os três mandatos exercidos na Câmara, Valderico Jóe atuou em diversas Comissões, tanto nas Permanentes, como nas Especiais de Estudo, como a que ofereceu sugestões para corrigir os diversos problemas ambientais no Município, no ano de 2000, ou ainda a que avaliou a qualidade de vida no Município de Araraquara, com ênfase nas questões da segurança alimentar, do emprego e da habitação, no ano de 2003. No mesmo ano integrou a Comissão Especial de Vereadores que levantou dados estatísticos e informações sobre o número alarmante de autuações de trânsito à época, para propor alternativas de aperfeiçoamento do sistema de então.
No ano de 2005, foi membro da Comissão Especial de Vereadores, que estudou a situação da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Araraquara, que havia sofrido intervenção da Prefeitura Municipal, determinada em 2003, pela Procuradoria da República Federal. A Santa Casa de Araraquara tinha, então, dívida de cerca de R$ 8 milhões. Na época, o Vereador chegou a manifestar no Plenário que era preciso “cuidar bem” da Santa Casa. “Nenhum hospital filantrópico vai conseguir funcionar sem apoio da comunidade”, pedindo a colaboração das cidades vizinhas, que tinham, e têm, a população também atendida na Santa Casa.
Valderico que morreu em casa foi encontrado já sem vida por um dos filhos. Foi casado com Vera Nice Campos.Dessa união nasceram: Fernando César Campos Jóe e Alessandro Campos Jóe.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade