Select Page

Miss Araraquara 2018



NEM SÓ DE ROSTINHOS BONITOS SE FAZ UM MISS, E SIM COM MULHERES EMPODERADAS E BEM RESOLVIDAS

Miss Araraquara 2018

Nem só de rostinhos bonitos se faz um Miss, e sim com mulheres empoderadas e bem resolvidas

Suze Timpani

O Miss Araraquara 2018 vem com nova roupagem esse ano. Além do evento habitual já reconhecido, contará também com a novidade do Miss Plus Size.
Coordenado por Corina Viana, que resgatou o espetáculo que ficou cerca de 23 anos sem ser realizado, sua 11ª edição será apresentada nesse sábado (10), às 20 horas, no Espaço Flório que fica na Rua Marcelo Scaraficci, 47, Jardim Silvestre (próximo da Fábrica Lupo). A entrada tem um custo de R$ 35 e um litro de óleo que será doado ao Chá de Vida. Vale ressaltar que a renda desse evento é para custear as despesas, pois a prefeitura da cidade não contribui financeiramente com a solenidade.
Os convites estão à venda nos patrocinadores Urso Branco (feirão de calçados na Rua 13 de Maio, Vila Xavier), Cartão de todos (Av. sete de Setembro) e Canto do Sol (Rua 4, perto do Parque Infantil).
Esse ano desfilarão seis categorias: mirim, infantil, pré-juvenil, juvenil, adulto e plus size.
Corina diz que as meninas que concorrem no estilo plus foram escolhidas a dedo, mulheres empoderadas e que realmente estão bem resolvidas com seu corpo, “pois a sociedade dita padrões e nós temos que quebrar esses conceitos”. Uma das participantes, inclusive, é blogueira nesse segmento e diz que vem ajudando mulheres que acreditam estar fora do peso a se sentirem “gordelícias”.
Tanto Corina como as meninas chamam a atenção dos comerciantes em relação a roupas. “Não é porque somos gordinhas que temos que vestir qualquer coisa, temos bom gosto e poucas opções”, afirmam elas. Aqui em Araraquara, duas lojas qualificadas nesse mercado que patrocinam o evento são Maria’s Plus e Tati Modas.
O Miss, para as participantes, é um sonho a ser realizado, mas deixam claro que não são somente um rostinho bonito e decorativo na sociedade, na realidade querem desenvolver projetos sociais, já que representam a cidade.
Corina também é coordenadora da Ong Meu Guri e sente falta de um apoio do poder público, para que a miss da cidade possa fazer algo em prol do social, para que o trabalho desenvolvido por ela surta um efeito maior. A coordenadora lembra ainda que já que a eleita será uma embaixadora e representa o município, ela espera que o Executivo custeie a inscrição para o Miss São Paulo, assim como foi feito na gestão anterior.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

  • Culpado

Publicidade

Arquivos