Selecione a página

Jovem é levado compulsoriamente para tratamento

Quando viu o viatura da prefeitura rapaz empreendeu fuga 

Célia Pires
O jovem Douglas Leonardo Alves da Luz,27, mais conhecido por alguns como ‘Fedido’foi ‘resgatado’ na tarde desta última sexta-feira na região central da cidade através de uma ação conjunta entre o Centro Pop, Casa Transitória, Caps-ad e Cras Vale do Sol com a colaboração da Policia MilitarO secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, José Carlos Porsani conta que depois de várias tentativas da Abordagem Social, serviço que funciona no Centro Pop foi feita uma solicitação junto á Justiça pedindo autorização para internar o jovem com o objetivo de promover a sua recuperação.”O despacho do juiz saiu nesta sexta”, diz ele.do como ‘Fedido’ foi ‘resgatado’ na tarde desta última sexta-feira na região central da cidade através de uma ação conjunta entre o Centro Pop, Casa Transitória, Caps-ad e Cras Vale do Sol com a colaboração da Policia Militar.De acordo com Porsani , para se chegar a as agentes sociais mantiveram várias tentativas de contato com o jovem foram realizadas, mas todas sem sucesso. Nas ocasiões, Douglas sempre apresentou fala desconexa e resistência em manter dialogo.Alguns munícipes que o conhecem contam que o rapaz não aceita alimentos que são oferecidos a ele preferindo se alimentar de restos encontrados no lixo.Como o jovem mora no Jardim Paraiso uma visita domiciliar foi feita pela equipe do Cras Vale do Sol que tem em seu registro que a família de Douglas é atendida pelo mesmo desde 2003 e que em sua casa moram sua mãe,Doina Genoveva, que trabalha na Gocil e presta serviços no Caic Vale do Sol e mais quatro irmãos. A família sobrevive com o salário de Genovevae de sua filha de 14 anos, Samira,no valor de um salário.Douglas trabalhava no Projeto Reintegra Brasil, porem em 2005 começou a usar drogas e depois de uma briga entre colegas, ocorrendo a morte de um deles. Cumpriu pena de três anos e há cinco anos está em liberdade, desde então não se estabeleceu em nenhum outro emprego, além de se envolver com o tráfico de drogas.Como a situação foi se tornando insustentável a mãe do jovem convocada pelo Cras disse estar disposta a internar o filho compulsoriamente.Assim foi realizado acompanhamento do jovem pelo Centro Pop através do Serviço de Abordagem e Caps-ad para que o mesmo aceitasse algum atendimento.Em agosto do ano passado foi realizado novo contato com o Cras Vale do Sol e a mãe de Douglas foi orientada a procurar a Defensoria Pública para tentar uma internação compulsória que por sua vez notificou o Caps-ad sobre o caso de Douglas que compareceu ao local somente no primeiro acolhimento faltando a todas as outras consultas.Sua família também não aderiu a nenhum atendimento proposto pela equipe do Cras, mesmo após diversas visitas familiares e intervenções para que tivessem um melhor acompanhamento e sua mãe também não compareceu a Defensoria e o processo acabou retornando às mãos do defensor.Neste ano , em maio e inicio de julho,foi agendado avaliação médica para Douglas, mas ele não compareceu.Também vale ressaltar que as agentes sociais responsáveis pelo serviço de abordagem faziam diariamente o monitoramento do rapaz pelas ruas, oferecendo atendimento , tentando estabelecer vinculo, entretanto ele não aceita.Assim, José Carlos Porsani conta que depois de várias tentativas da Abordagem Social, serviço que funciona no Centro Pop foi feita uma solicitação junto á Justiça pedindo autorização para internar o jovem com o objetivo de promover a sua recuperação.”O despacho do juiz saiu nesta sexta”, diz ele.Quando Douglas que estava na José Bonifácio entre as ruas 7 e 8 percebeu a presença do veiculo da prefeitura, empreendeu fuga, mas foi capturado pela policia e levado para iniciar um tratamento de recuperação.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade