Selecione a página

Greve dos servidores municipais

Hoje 2.000 dos 5.370 servidores do município devem entrar em greve

Servidores decidiram pela greve em assembléia na quinta-feira passadaJOSÉ AC SILVA
TEXTO E FOTO

Hoje 2.000 dos 5.370 servidores do município devem entrar em greve, segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (SISMAR), Valdir Teodoro. Na assembleia feita na praça da Santa Cruz na quintafeira passada foram colhidas em torno de 470 assinaturas de adesão à greve. Teodoro informou que boa parte dos servidores que não compareceram à assembleia foi representada.

O sindicato gravou comunicado para rádios e para carros de som, devendo percorrer todas as unidades da prefeitura, os representantes do SISMAR acreditam que com o desenrolar da greve irá aumentar o grau de adesão à paralisação.

A Prefeitura enviou para Câmara nova proposta devendo ser apreciada pelos vereadores na sessão de hoje. A maioria dos vereadores da Câmara Municipal aderiu à ala do governo, sendo que o PT praticamente não fez nada na gestão Edinho Silva em relação aos servidores.

Em reunião realizada na prefeitura no início da noite de ontem, o secretário municipal de Governo, Luiz Zaccarelli, apresentou aos demais secretários e coordenadores pontos que considera importantes na proposta que a Prefeitura encaminhou à Câmara.

Desconto dos dias parados
O governo municipal decidiu na reunião de ontem que os servidores grevistas terão os dias parados descontados, se o Tribunal Regional do Trabalho julgar a greve ilegal.

O secretário enfatiza que o reajuste proposto é o maior da região. Em São Carlos, o reajuste foi de 7,5% nos salários e maior subsídio na cesta básica. Em Matão, 8,3% de reajuste dividido em 4 vezes e aumento de 15% no ticket. Em Américo Brasiliense, 6,01%; em Gavião Peixoto reajuste de 4%, incorporou prêmio no vale alimentação e transferiu 1,91% do salário para o vale alimentação. Abono anual de R$ 250,00.

Em Araraquara, o reajuste proposto é de 11,31% (5% já concedidos em março deste ano mais o repasse da inflação 6,01%); aplicação de reajuste de 6,01 no vale alimentação; incorporação de R$ 28,00 do prêmio assiduidade no vale alimentação, que passará dos atuais R$ 270,00 para R$ 315,00 ( com a transferência de parte do prêmio mais o reajuste). E a novidade é a criação de uma bonificação assiduidade anual de R$ 450,00, paga de acordo com o número de faltas, para beneficiar servidores assíduos.

O secretário argumenta que a atual Administração, desde que assumiu, em 2009, manteve o repasse nos salários acima da inflação, e o vale alimentação saiu de R$ 160,00 para os atuais R$ 270,00 – aumento de 68,75%, podendo atingir 96,8% com o reajuste proposto.

Zaccareli lembra que de 2001 a 2008 os servidores não tiveram ganho real, sendo que por três anos o reajuste foi de 0% e em quatro anos o reajuste foi abaixo da inflação. “Na atual Administração, em apenas dois anos e meio de governo, o ganho real dos servidores de Araraquara é de 7,43%”, disse o secretário.

Zaccarelli lembra que em 2008 a Prefeitura tinha 4.500 servidores e o índice de gastos com pessoal era de 47,21%. “Hoje são 5.370 ativos e 1.415 inativos, com índice de gastos com pessoal em 49% devido à política fiscal de ampliação da base de arrecadação.”

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade